1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ferreira Pinto é o novo secretário de Segurança de São Paulo

Mônica Aquino - estadao.com.br

18 Março 2009 | 13h 02

Atualmente ele está à frente da Secretaria de Administração Penitenciária; Marzagão renunciou nesta quarta

Antonio Ferreira Pinto vai assumir a vaga deixada por Ronaldo Marzagão como secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), segundo informações do governo do Estado. Ferreira Pinto é titular da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), que será assumida por Lourival Gomes, secretário adjunto da pasta.

 

Veja também:

linkDecisão da renúncia está no Diário Oficial

especialAs crises que levaram à renúncia de Marzagão

lista Entenda o suposto esquema de corrupção na segurança de SP

Ferreira Pinto está no cargo da SAP desde a saída de Nagashi Furukawa, no meio de 2006. Assumiu o cargo após a onda de ataques promovida pela facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Nascido em 1943, ele começou a carreira pública em 1964, quando entrou para a Polícia Militar, onde atuou como tenente, em Bauru, entre os anos de 1968 e 1969; e Ourinhos, de 1970 a 1979.

 

Logo em seguida, tornou-se Promotor de Justiça no Ministério Público e trabalhou em Avaré, Santa Cruz do Rio Pardo, Fartura, Ourinhos e São Paulo. Atuou, ainda, por quatro anos como assessor da Corregedoria-Geral do MP, de 1989 a 1992.

 

Ferreira Pinto já foi secretário adjunto da SAP nos governos do Estado de Fleury e Mário Covas, além de membro do Colégio de Procuradores do Ministério Público, entre 2002 e 2003, e também do Conselho Superior do Ministério Público, entre 2004 e 2005.

 

A renúncia de Marzagão foi aceita pelo governador de São Paulo, José Serra, e publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta. O ex-secretário teria alegado "motivos pessoais" para pedir demissão, segundo a assessoria do Palácio do Governo.

 

Apesar disso, vários escândalos de corrupção na Segurança Pública contribuíram para a saída dele. O último caso foi a denúncia de que o ex-secretário adjunto de Marzagão, Lauro Malheiros Neto, seu ex-sócio e chefes das polícias de São Paulo estariam envolvidos em um suposto esquema de venda de cargos e sentenças favoráveis a policiais. Malheiros Neto deixou o cargo em maio de 2008. Vídeos publicados no estadao.com.br indicam o esquema de corrupção na Segurança Pública.

 

Texto atualizado às 16h39 para acréscimo de informações.

  • Tags: