1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Famílias de vítimas de acidente com caminhão ainda esperam julgamento

José Maria Tomazela - O Estado de S. Paulo

28 Janeiro 2014 | 17h 59

Acidente aconteceu na rodovia Raposo Tavares, em Sorocaba, em novembro de 2010

SOROCABA - As famílias de duas pessoas que morreram na queda de uma passarela na rodovia Raposo Tavares, em Sorocaba, em novembro de 2010, ainda esperam o julgamento da Justiça. Como ocorreu na Linha Amarela do Rio de Janeiro nesta terça-feira, 28, o acidente foi causado por um caminhão com a caçamba levantada. A estrutura de concreto caiu sobre a rodovia e atingiu uma Kombi, matando o motorista Wladimir de Almeida Pires, de 49 anos. O catador de latas Antonio da Silva, de 47, que seguia pela passarela de bicicleta, caiu e também morreu.

As famílias das vítimas e a concessionária da rodovia entraram com pedidos de indenização contra a empresa responsável pelo caminhão. O motorista que dirigia o veículo também é processado por homicídio culposo. De acordo com o advogado da empresa, José Bernardo Júnior, os laudos comprovam que o a caçamba foi acionada por falha mecânica, o que isentaria o motorista de culpa. As famílias das vítimas lamentam a demora nos processos.

Rio. Uma passarela despencou na manhã desta terça-feira, 28, na Linha Amarela do Rio de Janeiro depois que um caminhão com a caçamba levantada se chocou contra a estrutura. Quatro pessoas morreram e cinco ficaram feridas.

O delegado Fábio Asty, da 44ª DP (Inhaúma) disse que o motorista do caminhão Luiz Fernando da Costa, afirmou que não percebeu o acionamento da caçamba que derrubou a passarela. O tráfego de caminhões não era permitido no momento do acidente.