Falta de lixeiras e sujeira

SANTO AMARO - RUA SÓCRATES

O Estado de S.Paulo

10 Julho 2012 | 03h01

Sou síndica de um edifício na Rua Sócrates, que liga a Avenida Washington Luís à Avenida Nossa Senhora do Sabará, em Santo Amaro. Dada a grande concentração demográfica no lado ímpar da rua, muitos moradores têm cachorros. Mas, ao longo de toda a via, há apenas cinco lixeiras, instaladas por uma imobiliária e por condomínios. Já fizemos vários apelos à Divisão de Limpeza da Prefeitura, mas a única resposta que ouvimos é que devemos ter paciência, que um dia (quando?) as lixeiras serão instaladas. Há uma lei municipal (10.315/87), que prevê multas para quem jogar lixo ou deixar dejetos de animais na via. Mas, infelizmente, temos de tomar cuidado por onde pisamos. Na Washington Luís e na Nossa Senhora do Sabará lixeiras foram recentemente instaladas, mas na Sócrates há anos a Subprefeitura Santo Amaro não instala nem uma papeleira sequer.

GISELA REGINA SAMMET / SÃO PAULO

A Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) informa que a instalação de papeleiras na região já começou; foram priorizadas as vias de maior frequência de varrição. Por meio da empresa responsável pelo serviço, a Soluções em Meio Ambiente (Soma), a Rua Sócrates será contemplada com lixeiras nas próximas semanas.

A leitora questiona: Interessante é que o diretor da Soma, sr. Sérgio, explicou que existe um plano para instalar lixeiras na região, mas que a empresa ainda não recebeu a ordem de serviço. A Subprefeitura Santo Amaro deveria realizar uma campanha de educação ambiental e cada lixeira deveria estampar a advertência de que existe a Lei 10.315/87.

PEDESTRES EM RISCO

Tapume obstrui calçada

Tenho o privilégio de ir a pé para o trabalho, mas isso não é tão simples. Frequentemente tenho de lidar com o descaso da Prefeitura em relação às calçadas, ocupadas por todo o tipo de coisa. Uma delas é o tapume de obra na Avenida Santo Amaro (esquina com a Rua Gomes de Carvalho). Simplesmente não há espaço para o pedestre andar, um absurdo! Numa avenida tão movimentada, o pedestre é obrigado a andar na rua!CAREN AVILA / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que, para o local, consta processo de alvará de aprovação e execução de obra nova, em análise na Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), portanto, com direito à execução das obras. O tapume foi retirado e recolocado no alinhamento do imóvel, não ocupando mais o passeio público.

A leitora comenta: O tapume foi retirado, mas a resposta da subprefeitura é superficial. A obra estava fazendo algo irregular e só deixou de fazer porque um cidadão reclamou e não porque houve fiscalização.

GIOVANNI GRONCHI

Praça abandonada e suja

A Praça Vinícius de Moraes, na Avenida Giovanni Gronchi, está largada: suja, com mato alto e sem água nos bebedouros. Fora o lixo na grama e um lago que se tornou um criadouro de mosquitos.

ALEXANDER STEAGALL

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Butantã esclarece que a Praça Vinícius de Moraes teve o Termo de Cooperação cancelado em abril, passando a receber a manutenção da subprefeitura. A última limpeza geral do local foi realizada no início de maio e a próxima limpeza está programada para ocorrer neste mês.

O leitor relata: Faz dois meses que não é feita a limpeza no parque. Deveriam intensificá-la pela quantidade de frequentadores. E não foi respondido por que falta água nos bebedouros.

ROD. CASTELO BRANCO

Pintura das faixas apagada

Sou usuário da Rodovia Castelo Branco e as faixas não estão sendo repintadas, confundindo os motoristas que pagam pedágio e IPVA. O trecho entre São Paulo e Sorocaba, por exemplo, está com as faixas em péssimas condições, o que põe os usuários em situação de risco desnecessário.

PIETRO ALLODI / SÃO PAULO

A concessionária CCR ViaOeste, responsável pela manutenção da sinalização horizontal no trecho concedido, informa que a qualidade da pintura é monitorada semestralmente, por meio de ensaios de retrorefletância. Com bases nestas medições, são planejadas as intervenções para repintura. O último ensaio foi feito em abril e nenhum ponto da rodovia foi reprovado.

O leitor reclama: Mesmo assim, questiono a visibilidade do trecho, que, a meu ver, não está adequada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.