Ricardo Nogueira/Efe
Ricardo Nogueira/Efe

FAB vai ajudar no combate a incêndio em Santos

Os tanques de combustível da Ultracargo, armazenados no pátio da empresa em Santos, já queimam há cinco dias

Lisandra Paraguassu, O Estado de S. Paulo

06 Abril 2015 | 22h55

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff determinou à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e à Força Aérea Brasileira (FAB) que coloquem homens e equipamentos à disposição do governo de São Paulo e da prefeitura de Santos para ajudar a Ultracargo no incêndio nos tanques da empresa.

Em nota, o Palácio do Planalto informou que o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), e o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, conversaram com o vice-presidente Michel Temer, no sábado, e o governo federal ofereceu ajuda.

Os tanques de combustível da Ultracargo, armazenados no pátio da empresa em Santos, já queimam há cinco dias. Nesta segunda, os bombeiros informaram que o incêndio tinha sido controlado em um dos tanques, que estava sem combustível, mas à tarde o fogo voltou a aumentar por causa do vento.

A expectativa é de que o incêndio dure pelo menos mais três dias. O uso da água do mar para combater o fogo teria causado contaminação na região e também teria motivado a mortandade de peixes. A Companhia Docas do Estado (Codesp) informou que o trânsito de caminhões nos dois sentidos à Margem direita do porto continuará interrompido. 

Mais conteúdo sobre:
incêndio Santos FAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.