1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Explosão em academia deixa dois mortos em São Bernardo do Campo

Mônica Reolom - O Estado de S. Paulo

17 Maio 2014 | 12h 31

Nove pessoas também ficaram feridas; suspeita é de vazamento do gás que abastecia a caldeira

Atualizada às 21h12

SÃO PAULO - Uma explosão de gás em uma academia em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, deixou dois mortos e nove feridos – entre eles, uma criança –, na manhã deste sábado, 17. Até a noite, ninguém corria risco de morte, segundo a prefeitura. Ao menos quatro imóveis, além da academia, foram interditados pela Defesa Civil.

A professora de natação da academia Tem Esportes, Helne Bori Czerski Alves, de 24 anos, estava na área das piscinas no momento da explosão e foi atingida pelos destroços. Ela morreu na hora.

Já o torneiro mecânico Marcos Aparecido Pardin, de 51 anos, morava atrás da academia. Segundo sua sobrinha, Alzira da Silva, de 34, Pardin estava estendendo roupa no varal quando aconteceu o acidente. "Eu estava com ele no quintal e entrei na cozinha. Não dei dez passos e ouvi um estrondo. Quando voltei, meu tio estava no chão, no meio de um monte de água", relata.

A explosão causou um grande buraco na parede dos fundos, que é colada à da academia, e a água da piscina escorreu por todo o pátio da casa.

O acidente aconteceu por volta das 11h, na Rua Miragaia, no bairro Pauliceia. O imóvel, que tinha dois andares, ficou destruído. Dois carros também foram danificados com a queda da parede frontal do prédio.

O Corpo de Bombeiros enviou 14 viaturas para o local, além de cães farejadores que auxiliaram nos trabalhos de resgate. "Pelo deslocamento que houve nas lajes do interior da piscina, com certeza houve uma explosão por causa do vazamento de gás. Quando chegamos, havia um cheiro muito forte no ar", afirmou o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Roberto Alboredo Sobrinho, que estava no comando da operação. "Muito provavelmente, esse gás alimentava as caldeiras que aqueciam as piscinas", disse. A perícia ainda vai indicar os motivos da explosão.

Abaixo-assinado. Moradores do bairro disseram que o cheiro de gás era persistente havia várias semanas no local. "Sempre senti um cheiro forte de gás nos arredores da academia. Todo mundo falava: ‘isso um dia vai explodir’", disse Alzira.

Outra moradora que não se identificou afirmou que até um abaixo-assinado estava circulando no bairro com o pedido para que a prefeitura fosse verificar o odor.

O secretário de Serviços Urbanos de São Bernardo, Tarcísio Secoli, estava no local à tarde e garantiu que tanto o alvará de funcionamento da academia quanto o dos bombeiros estavam em dia. O secretário responde pela Defesa Civil. A prefeitura confirmou as informações em nota.

Além da Defesa Civil, ainda segundo a nota da prefeitura, equipes da assistência social prestaram atendimento às vítimas no início da tarde. A administração municipal informou que colocou abrigos à disposição de quem teve o imóvel interditado. "Foram quatro imóveis na Rua Belém, a própria academia, na Rua Miragaia, e a edícula de uma casa parcialmente interditada na Rua Almerina Cemoline Rebulci", informa.

Os nove feridos foram atendidas pelo Serviço de Atendimento de Urgência (Samu). Seis foram encaminhados para o Hospital Anchieta (três homens e três mulheres) e três para o Hospital Brasil (pai, mãe e filho de 2 anos). Até a noite deste sábado, nenhum corria risco. De acordo com o boletim médico, eles sofreram fraturas que não precisaram de cirurgia. Apenas uma mulher sofreu uma fratura exposta no joelho e teve de ser transferida para o Hospital de Clínicas de São Bernardo.

Nota. A diretoria da rede de academias Tem Esportes divulgou nota em seu site, no fim da tarde, para comentar o acidente. Nenhum representante da rede foi ao local da explosão até o início da noite.

"A diretoria lamenta profundamente o acidente ocorrido na manhã de hoje em uma de suas unidades de São Bernardo do Campo", informa a nota. "As causas da explosão ainda estão sendo apuradas, e a empresa está à disposição das autoridades competentes para fornecimento de todas as informações necessárias para esclarecer o caso." A rede diz ainda que "dará todo o apoio necessário aos familiares e vítimas do acidente".

A Tem Esportes é uma empresa familiar que tem mais de 30 anos. A unidade no bairro Pauliceia tinha mais de 20, disseram os moradores da região. A rede tem quatro unidades na cidade, além de uma academia em Itu, no interior do Estado.