IGOR DO VALE/ESTADÃO CONTEÚDO
IGOR DO VALE/ESTADÃO CONTEÚDO

Explosão de caixa destrói sede de jornal em Franca

Segundo a PM, cinco homens armados com fuzis renderam o vigia do prédio e um guarda-noturno que estava na rua; com uma marreta, quebraram a parede da sala onde estava o caixa eletrônico

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

21 Abril 2015 | 15h26

SOROCABA - O ataque com explosivos a um caixa eletrônico destruiu parcialmente a sede do jornal Comércio da Franca, na madrugada desta terça-feira, 21, em Franca, região norte do Estado. De acordo com a Polícia Militar, cinco homens armados com fuzis renderam o vigia do prédio e um guarda-noturno que estava na rua. Em seguida, usaram uma marreta para quebrar a parede da sala onde estava o caixa do Banco do Brasil. No local funciona o balcão de anúncios do jornal.

A força da explosão destruiu móveis e danificou o teto da sala. A Polícia Militar recolheu cerca de R$ 70 mil em cédulas que ficaram espalhadas no local. Os bandidos fugiram levando parte do dinheiro - o valor não foi informado. Um motorista do jornal que se aproximava do prédio viu a explosão e acionou a PM, mas os criminosos conseguiram escapar. Câmeras do circuito interno gravaram a explosão e podem ajudar a polícia a identificar o banco.

Outro caso. Em Cerquilho, região de Sorocaba, um bando armado invadiu uma agência bancária do Bradesco e explodiu três caixas eletrônicos, na área central da cidade. De acordo com testemunhas, eram cinco ou seis homens, alguns armados com fuzis. O valor roubado não foi informado. A agência ficou destruída. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da PM foi chamado para retirar uma banana de dinamite deixada no interior do banco.

Mais conteúdo sobre:
Franca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.