Estudante é executada em canavial no interior

A estudante de Odontologia Camila Mozer Pires Machado, de 20 anos, foi executada com um tiro na cabeça após ser sequestrada na madrugada de ontem em uma avenida movimentada de Ourinhos, no interior paulista, perto da divisa com o Paraná.

O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2011 | 03h04

Camila e o namorado, Murilo Macedo Lima, estavam saindo de um bar por volta de 1h quando foram dominados por um homem e uma mulher armados, que estavam acompanhados por um garoto de 12 anos. Logo em seguida, o sequestrador assumiu o volante do EcoSport do casal.

O sequestrador levou o carro para a Rodovia Raposo Tavares e foi para o Paraná. No município de Cambará, perto da divisa, ele entrou em um canavial e obrigou o casal a descer.

Camila e o namorado foram amordaçados e amarrados pelas mãos e o sequestrador atirou nos dois. A estudante levou um tiro na cabeça e morreu na hora. Já Murilo foi alvejado no braço de raspão. Os sequestradores fugiram com o carro das vítimas. Murilo conseguiu se soltar e andou até uma ponte que liga Cambará e Salto Grande (SP) e foi ajudado por moradores. O rapaz foi atendido na Santa Casa de Salto Grande.

A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio e já existem suspeitos. No entanto, até agora ninguém foi preso. Camila será enterrada hoje em Ourinhos. / S.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.