Estragos também no casarão de Oswaldo Cruz

Um dos poucos cartões-postais não afetados pelas cheias do dia 1º de janeiro em São Luís do Paraitinga começou a ruir na terça-feira. Caíram uma parede e parte do telhado da Casa Oswaldo Cruz, onde nasceu o médico sanitarista, um dos orgulhos da população local.

, O Estado de S.Paulo

11 Abril 2010 | 00h00

No casarão erguido em 1834, Cruz nasceu em 1872 e viveu até os 5 anos. Em 1956, o Iphan tombou o imóvel. Já em 1973, foi a vez de o Condephaat anunciar a mesma medida.

Desde janeiro, técnicos dos dois órgãos trabalham em parceria na casa. "Isso é um absurdo. Como podem deixar a casa ruir na cara deles. Estão brincando com nossa história", afirma o comerciante Pedro Moradei.

Há pouco mais de três anos, a Casa Oswaldo Cruz passou por uma reforma, com investimento de R$ 150 mil. O arquiteto do Condephaat Paulo Sérgio Galeão, afirma que a deterioração do imóvel já vem de anos. "Não podem jogar a culpa na gente ou no Iphan. É uma culpa conjunta. Esse prédio não deteriorou apenas nos últimos dois meses."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.