Especialistas alertam: redução do tráfego está com dias contados

Ex-secretário estima que avenida estará saturada novamente entre 3 e 4 anos; CET diz que não há estudos sobre isso

Luiz Guilherme Gerbelli e Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

16 Abril 2010 | 00h00

Especialistas em trânsito alertam: os baixos índices de congestionamento na Avenida dos Bandeirantes, zona sul, têm data para acabar. Eles afirmam que os motoristas vão perceber a melhora da via e, a partir daí, quem deixou de usar a rota - ou mesmo quem não a utilizava - ocupará novamente suas faixas, fazendo o trânsito voltar aos níveis anteriores ao da inauguração do Trecho Sul do Rodoanel.

O urbanista e consultor de trânsito Flaminio Fichmann afirma que, no trânsito, se uma via registra melhora no fluxo, motoristas descobrem a mudança e rapidamente a ocupam, voltando a saturá-la após a melhoria. "É um fenômeno bastante conhecido."

Segundo ele, os motoristas de caminhões que deixaram a via ainda estão "fazendo as contas" para verificar se compensa ou não usar o Rodoanel. Caso não compense - em gasto de tempo e combustível - deverão voltar à Avenida dos Bandeirantes.

A única forma de impedir esse movimento, diz Fichmann, é a prometida restrição aos caminhões na avenida, ainda sem data para começar - a Secretaria de Transportes afirma que estuda justamente a "acomodação" desses veículos.

O ex-secretário estadual dos Transportes Adriano Murgel Branco chega a estimar uma data para a Avenida dos Bandeirantes ficar saturada: entre três e quatro anos. "Onde há espaço para veículo, ele vem", diz, citando como exemplo a Avenida Jornalista Roberto Marinho, na zona sul, que ficou saturada em dois anos.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), não há nenhum estudo comprovando a ideia de que a avenida ficará saturada em breve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.