Empresas liberam funcionários mais cedo na Berrini

O rumor de que haveria ontem, às 17h, um protesto na frente da sede da TV Globo, na zona sul, fez com que empresas que ficam nos principais prédios comerciais da região liberassem seus funcionários antes do fim do expediente para evitar tumultos. No meio da tarde, o trânsito parou nas proximidades da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini.

O Estado de S.Paulo

15 Junho 2013 | 02h02

No WTC Nações Unidas, a orientação era para que os funcionários tentassem deixar o prédio até as 15 horas. "Todos desceram ao mesmo tempo e fiquei meia hora no carro tentando sair, mas tive de desistir. Acabei indo embora de moto com meu cunhado", afirma a jornalista Luciana Monteiro, que trabalha no centro comercial. Com os funcionários presos no engarrafamento, a empresa de Luciana teve de cancelar um evento marcado para as 19h no Itaim. / BRUNO DEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.