Empresários oferecem R$ 10 mil por informações sobre pichadores do Cristo

Um grupo de empresários ofereceu até R$ 10 mil em recompensa por informações sobre a identidade dos vândalos que picharam o Cristo Redentor, segundo informou ontem o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). A Comlurb começou a limpar as frases feitas na face do monumento, um serviço que só deve ser concluído até amanhã.

, O Estado de S.Paulo

17 Abril 2010 | 00h00

O Cristo continua fechado, por causa dos deslizamentos na estrada e nos trilhos dos trens. A Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal também abriu investigação. O crime de pichar um monumento público tem pena prevista de até 1 ano de prisão, além de multa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.