Empresário é libertado de cativeiro na zona leste

Dois sequestradores foram presos e um foi morto em troca de tiros com a polícia

Bruno Lupion, do estadão.com.br

28 Abril 2010 | 07h52

   

 

SÃO PAULO - Um empresário de 44 anos foi libertado na noite de terça-feira, 27, por volta das 20h30, de um cativeiro no Jardim Iguatemi, zona leste da capital, onde era mantido refém há mais de 24 horas. Ele havia sido sequestrado em Mauá na tarde de segunda-feira, 26, às 19 horas, na porta de sua casa, e os criminosos teriam pedido R$ 2 milhões pelo resgate. Um suposto sequestrador foi morto.

 

Após denúncia anônima, policias da Rota foram até a Rua Lopes França, altura do número 270, onde haveria um cativeiro. Ao chegar ao local, dois homens tentaram fugir e foram presos. Um terceiro estava dentro de um veículo VW Polo preto e conseguiu escapar.

 

O empresário estava em um cômodo nos fundos da casa, sobre uma cama de casal, em estado de saúde debilitado, com os pés acorrentados e os olhos vendados por óculos de motocross pintado, segundo a polícia. O Samu foi acionado e levou a vítima, que sofreria de problemas cardíacos, para o Pronto Socorro de São Mateus.

 

O VW Polo foi localizado pelos policiais na Avenida Ragueb Chohfi e, após breve perseguição, colidiu em um muro na Rua Forte do Triunfo. Segundo a polícia, Rafael Melo dos Santos, 23 anos, saiu do carro atirando. Houve revide, ele foi baleado e levado ao Pronto Socorro de São Mateus, onde morreu.

 

Rafael portava uma pistola calibre 380 e, dentro do veículo, os policiais encontraram uma submetralhadora cromada, calibre 9 mm, que teria sido reconhecida pela vítima como a arma utilizada durante o sequestro. O empresário também teria reconhecido a foto de Rafael, segundo a polícia.

 

O caso foi registrado na Delegacia Seccional da Polícia Civil de Santo André, que estaria monitorando o caso antes do estouro do cativeiro.

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo zona leste sequestro empresário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.