Empresária hoje luta por cidadania

Empresária hoje luta por cidadania

Soraia Morais, cuja denúncia revelou a Máfia dos Fiscais{HEADLINE}

, O Estadao de S.Paulo

01 Abril 2010 | 00h00

Por onde anda...

Em dezembro de 1998, na gestão Celso Pitta, a denúncia feita pela dona de uma academia de ginástica desencadeou o escândalo da Máfia dos Fiscais. A administradora de empresas Soraia Patrícia da Silva Morais, na época com 24 anos, denunciou ao Ministério Público Estadual (MPE) três fiscais da Administração Regional de Pinheiros. Eles pediram R$ 30 mil para regularizar o local, ou aplicariam multas. O fiscal Marco Antônio Zeppini foi preso em flagrante ao tentar extorquir dinheiro dela. O processo levou à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e a investigações da polícia e do MPE. Mais de cem inquéritos foram abertos, houve prisões e cassação de dois vereadores e um deputado estadual.

"As pessoas só se preocupam com a corrupção quando ela atinge o bolso, e eu me incluía nesse grupo. Era alienada, mas me dei conta de que tinha princípios e lutei até o fim. Jamais pagaria", diz Soraia. "Mas nunca imaginei a dimensão que o caso tomaria." Após o episódio, ela estudou o funcionamento de órgãos públicos e passou a lutar contra a corrupção. Atuou no Movimento Defenda São Paulo, em projeto para conscientizar jovens. Em 2002, levou o projeto ao Pensamento Nacional das Bases Empresariais (PNBE). Aos 35 anos, ela é gerente-executiva da ONG. "Valeu ter denunciado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.