1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Uber rebate crítica de vereador e diz que paga 'todos os impostos'

- Atualizado: 18 Janeiro 2016 | 09h 00

Ainda de acordo com a startup americana, o pagamento com cartões de crédito 'definitivamente não significa evasão de divisas'

SÃO PAULO - Rebatendo as críticas do vereador Adilson Amadeu (PTB), a Uber diz que paga “todos os impostos devidos no Brasil”, incluindo o Imposto Sobre Serviços (ISS), o Simples Nacional e o Microempreendedor Individual (MEI), e afirma que a empresa é “100% legal” no Brasil. Ainda de acordo com a startup, o pagamento com cartões de crédito “definitivamente não significa evasão de divisas”. “Esse tipo de cobrança é rastreável e auditável”, relata a empresa.

A assessoria de imprensa do aplicativo diz ainda que “tem um forte compromisso em oferecer seguranças” para os motoristas e usuários, desenvolvendo tecnologias para o usuário sobre quem vai atendê-lo “antes, durante e depois de cada viagem”. A Uber afirma que todas as corridas são rastreáveis e que a rota pode ser dividida com outras pessoas.

A Uber explica que todos os motoristas precisam se cadastrar, entregar documentos, informar antecedentes criminais e ter CNH especial para atividade remunerada

A Uber explica que todos os motoristas precisam se cadastrar, entregar documentos, informar antecedentes criminais e ter CNH especial para atividade remunerada

Além disso, informa a empresa, depois de cada viagem, usuários e motoristas parceiros se avaliam, permitindo que a plataforma sempre melhore. Todos esses fatores estão disponíveis em cada cidade em que a Uber opera em todo o mundo.

A empresa também explica que todos os motoristas precisam se cadastrar, entregar documentos, informar antecedentes criminais e ter Carteira Nacional de Habilitação especial para atividade remunerada.

Protesto de taxistas contra o Uber em São Paulo
Clayton de Souza/Estadão
Ato pede aprovação de lei contra o app

Às 15h desta quarta-feira, os vereadores votam o projeto que torna ilegal o serviço de aplicativos que concorre com os táxis

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX