Em SP, moradores querem desviar linha do monotrilho

Secretaria estuda alternativa, mas ainda não sabe se vai alterar trajeto do corredor na Av. Celso Garcia

Agência Estado, com Jornal da Tarde,

25 Novembro 2009 | 09h26

Prestes a completar 80 anos e considerado patrimônio de um dos bairros mais tradicionais de São Paulo, o Clube Esportivo da Penha, na zona leste, pode ser sacrificado para dar lugar ao corredor Celso Garcia, que vai ligar o Parque Dom Pedro, no centro, ao Itaim Paulista, na zona leste. O traçado previsto pela Prefeitura passa por cima da academia de ginástica, do salão social, da biblioteca, do centro médico, do ginásio, da piscina e de parte das árvores que dão ao lugar o apelido de pulmão verde da Penha. "Esse é o nosso pedaço de céu", diz o presidente da instituição, Dário Cardoso, de 65 anos.

O barulho feito por moradores e pela diretoria do clube contra o projeto do corredor fez a Secretaria Municipal de Transportes atrasar o processo de licitação para estudar uma alternativa. Mas a pasta ainda não confirmou se vai mesmo alterar o trajeto. "Não é possível que a única área verde do bairro seja destruída por causa do corredor", diz Cardoso. O clube, hoje com 15 mil sócios, tem uma área de 150 mil metros quadrados -, 80 mil são de vegetação.

O corredor Celso Garcia estava sendo projetado para ser uma faixa exclusiva de ônibus, mas a Prefeitura já admite a possibilidade de construir em alguns trechos viadutos com transporte sobre trilhos. Os moradores temem que a obra afete também o comércio da região. "Por onde passar vai azarar tudo", afirma Eugênio Cantero Sanchez, superintendente distrital da Associação Comercial. Com o monotrilho, parte dos clientes do comércio deixará de passar pelas ruas mais movimentadas.

Outra crítica feita ao projeto é à falta de interação com os moradores. "Já na primeira reunião que fizeram com a gente chegaram com o percurso do corredor pronto", comenta o presidente da Associação Leste de Engenheiros e Arquitetos de São Paulo, engenheiro civil Reinando Martinez Ruiz.

A Subprefeitura da Penha não quis se manifestar sobre o corredor por desconhecer os detalhes do projeto feito pela São Paulo Transporte (SPTrans). A Secretaria Municipal de Transportes, por sua vez, afirmou apenas que está estudando um novo traçado para o corredor no bairro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.