Em Minas, radar de R$ 10,5 mi não deu alerta para temporal

Uma semana após o início das chuvas praticamente ininterruptas que já colocaram Belo Horizonte e mais 17 cidades mineiras em situação de emergência, a população ainda contabiliza prejuízos. O curioso é que os transtornos poderiam ter sido amenizados, caso um radar meteorológico que custou R$ 10,5 milhões tivesse emitido sinal de alerta para o primeiro temporal.

O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2011 | 03h03

O equipamento importado da Finlândia foi instalado há dois meses pela Companhia Energética de Minas (Cemig) numa cidade da Região Metropolitana de BH. Segundo o fornecedor, ele detecta frentes frias, ventanias e chuvas num raio de 400 km, com até 6 horas de antecedência.

A Secretaria de Meio Ambiente (Semad) alegou que o aparelho está em fase de testes para ajustes técnicos e treinamento de pessoal. Nos dias que antecederam o primeiro temporal, o sistema só ficou ligado das 7h às 15h e, segundo o órgão, não havia sinais de precipitação até o último funcionário deixar o local. O radar será inaugurado oficialmente em 5 de janeiro. / CRISTIANO MARTINS, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.