1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Em festival de música, banda e público protestam contra Copa

Rene Moreira - Especial para O Estado

01 Junho 2014 | 17h 34

Falcão, vocalista do grupo O Rappa, fez discurso contra a competição; milhares entoaram coro

Realizado entre a tarde de sábado, 31, e a madrugada deste domingo, 1º, o João Rock - festival que recebeu mais de 30 mil pessoas em Ribeirão Preto, teve protesto contra a Copa do Mundo de Futebol, a Fifa e a presidente Dilma Rousseff. 

Tudo aconteceu no show da banda O Rappa, após o vocalista Falcão - aniversariante da noite -, quebrar o protocolo e fazer um longo discurso contra a competição.

Segundo ele, existem problemas, como a saúde, a segurança e a educação para serem resolvidos no Brasil. E que, mesmo se o Brasil for campeão, não mudará de opinião. "A eleição vem logo depois e a gente não pode se esquecer disso", falou ao público que entoou xingamentos contra a Copa, Dilma e a Fifa.

Guilherme Andriani/Divulgação
Falcão desabafa durante show em Ribeirão Preto

"Eu jamais falaria isso, mas vocês veem que o desabafo não é meu, é de vocês, é nosso, é de todo mundo...", falou o cantor. Ele argumentou também que ama o futebol, mas precisa ser honesto. "Como disse meu amigo Romário, ninguém está de bobeira mais". 

Torcida. O festival teve dez horas de duração e contou com outros grandes nomes da música nacional, como Zé Ramalho, Nando Reis, Nação Zumbi e Paralamas do

Sucesso, que entrou logo após o show do Rappa, mas sem discurso contra a Copa. Pelo Contrário, Hebert Viana usava um boné nas cores verde e amarelo.