1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Em apuração apertada, Unidos da Tijuca conquista o título do carnaval do Rio

Clarrisa Thomé, Roperta Pennafort, Thaise Constancio, Silvio Barsetti e Fábio Grellet, de O Estado de São Paulo - Atualizado às 22h40

05 Março 2014 | 17h 56

Escola da zona norte homenageou o brasileiro tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna

RIO - A Unidos da Tijuca sagrou-se campeã do desfile das escolas de samba do Rio neste ano. Com o enredo "Acelera, Tijuca!", que homenageou o piloto Ayrton Senna no vigésimo ano de sua morte e consumiu cerca de R$ 15 milhões, a escola somou 299,4 pontos de 300 possíveis. Foi o quarto título da História da escola, o terceiro sob a liderança do carnavalesco Paulo Barros – além de 2010 e 2012, a agremiação também venceu em 1936.

O Salgueiro foi vice-campeão, com apenas um décimo a menos: 299,3 pontos. A escola apresentou o enredo "Gaia, a vida em nossas mãos". Também voltarão ao desfile das campeãs, na noite de sábado, Portela (3ª), União da Ilha (4ª), Imperatriz (5ª) e Grande Rio (6ª).

A Império da Tijuca, que havia sido alçada ao Grupo Especial em 2013, caiu novamente para a segunda divisão. A Unidos do Viradouro, escola de Niterói, na Região Metropolitana, sagrou-se campeã do grupo de acesso e desfila na elite em 2015.

Durante a parte final da apuração, o título do Grupo Especial foi disputado décimo a décimo por Unidos da Tijuca e Salgueiro, duas escolas do mesmo bairro da zona norte. O presidente da Tijuca, Fernando Horta, reconheceu que a vitória foi apertada, mas deixou a modéstia de lado ao comemorar o campeonato: "Venceu a melhor." Horta afirmou que, apesar das desavenças com Paulo Barros ao longo da preparação do desfile, vai mantê-lo no cargo. "Eu fico, por que ele não ficaria?", disse.

Decepção. A maior surpresa da apuração foi o resultado da Beija-Flor, que homenageou o empresário José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, ex-superintendente da TV Globo. Uma das cotadas ao título, a escola ficou apenas em sétimo lugar, repetindo sua pior classificação no Grupo Especial. A agremiação de Nilópolis, na Baixada Fluminense, já havia ficado nesta posição em 1992 e nos dois primeiros anos em que participou da elite, 1974 e 1975. 

O presidente da escola, Farid David, negou a frustração: "Não é que o enredo ‘Boni’ não tenha dado certo: o critério é muito subjetivo. Perdi ponto em fantasia tanto quanto escola que não tinha nem fantasia", disse, referindo-se à Vila Isabel, que teve alas com indumentária inacabada – ambas as agremiações perderam meio ponto no quesito fantasias.

Campeã de 2013, a Vila decepcionou seus torcedores, que chegaram a protestar contra a diretoria da escola durante a apuração no sambódromo. A Vila teve problemas na entrega das fantasias de pelo menos dez alas.

Comemoração. A Portela comemorou o terceiro lugar. Esse mesma posição havia sido alcançada em 2009 e é o melhor resultado desde 1995, quando a escola foi vice.

Assim como a Portela, a União da Ilha também comemorou intensamente sua boa colocação. A escola havia conseguido o quarto lugar pela última vez em 1994. Entre 2002 e 2009 amargou o Grupo de Acesso e agora completou seu quinto ano consecutivo na elite.

Classificação final do carnaval 2014:

Unidos da Tijuca - 299,4

Salgueiro - 299,3

Portela - 299

União da Ilha - 298,4

Imperatriz - 297,6

Grande Rio - 297,2

Beija-Flor - 296,4

Mangueira - 296,2

Mocidade - 296

Vila Isabel - 295,9

São Clemente - 294,3

Império da Tijuca - 291,6