1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Em ano eleitoral, pacotão garantirá aprovação de projetos

- Atualizado: 02 Março 2016 | 09h 19

Câmara Municipal define que cada parlamentar terá direito a duas votações favoráveis por mês, independentemente do tema escolhido

Câmara de Vereadores de São Paulo

Câmara de Vereadores de São Paulo

SÃO PAULO - Com a aprovação do novo zoneamento de São Paulo, na semana passada, os projetos de lei apresentados por vereadores passarão a dividir espaço com a pauta encaminhada pelo prefeito Fernando Haddad (PT) à Câmara Municipal. Em ano eleitoral, um pacotão definido por todas as lideranças partidárias estabeleceu uma cota: até junho, cada parlamentar terá direito a duas votações favoráveis por mês, independentemente do tema escolhido.

Costurado pelo presidente da Casa, Antonio Donato (PT), o acordo deste ano é mais 'generoso' que o firmado no ano passado, quando os vereadores puderam garantir nove aprovações em todo o ano. Caberá ao vereador definir se o projeto escolhido passará em primeira ou segunda votação. Desta forma, é possível que cada um dos 55 parlamentares feche o semestre com quatro leis aprovadas, aguardando sanção do prefeito.

Conheça 7 projetos de Haddad que podem virar lei em SP
EVELSON DE FREITAS/ESTADÃO
Conheça 7 projetos de Haddad que podem virar lei em SP

Após a aprovação do novo zoneamento, na semana passada, a Câmara Municipal passa a debater outros projetos do prefeito Fernando Haddad (PT). Veja os principais que podem virar lei na capital:

Pelo compromisso, os parlamentares têm autonomia para definir os assuntos que serão aprovados - a grande maioria por meio de votação simbólica, na qual não é exigida a declaração nominal do voto nem debate em plenário. E, se não houver polêmicas na lista, oposição e situação devem votar em bloco.

Na lista de projetos de vereador que devem entrar em votação estão a proposta que estabelece a aplicação de multa a donos de imóveis que forem flagrados, pela segunda vez, com foco do mosquito da dengue, por exemplo. Apresentado pelo vereador Paulo Fiorilo (PT), o projeto tem o apoio da gestão Fernando Haddad (PT).

Uber. Nesta terça-feira, 1º, foram definidas as novas composições das comissões permanentes da Câmara Municipal. Defensor da regularização do Uber em São Paulo, o vereador José Police Neto (PSD) foi eleito presidente da Comissão de Trânsito e Transporte. A expectativa é que, sob comando de Police Neto, o grupo discuta um projeto de lei da Casa com essa finalidade, na contramão do que pretende o prefeito Haddad, que quer definir o tema por meio de um decreto.

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX