Elevador no Morro do Cantagalo deve virar ponto turístico

Há sete meses, topo de 64 metros de altura e vista inigualável para a zona sul era dominado por traficantes de drogas

Bruno Boghossian, O Estado de S.Paulo

01 Julho 2010 | 00h00

 

 

 

Transporte. Estrutura também facilita acesso ao metrô

 

 

      Ao lado das casas de uma favela e dos prédios residenciais de um bairro nobre, duas enormes torres recém-inauguradas já se tornaram um marco na paisagem na região de Ipanema, na zona sul do Rio.

Revestidas por lâminas de aço, com iluminação especial durante a noite e um mirante no topo ? a 64 metros de altura ?, as construções feitas para ligar o alto do Morro do Cantagalo ao metrô carioca devem transformar em ponto turístico um local que, há sete meses, era dominado por traficantes de drogas.

Depois de pegar um dos elevadores panorâmicos da torre principal, visitantes e moradores do conjunto de favelas Cantagalo-Pavão-Pavãozinho terão uma vista inigualável para o mar e para parte da zona sul da cidade. Caminhando por uma passarela e subindo por uma segunda torre, poderão chegar à comunidade ocupada no fim do ano passado por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Acesso. O maior benefício, no entanto, será para os habitantes da favela. De casa, parte dos 10 mil moradores já podia ver a Estação de Metrô de Ipanema, mas precisava caminhar por ladeiras e escadas íngremes para ter acesso ao transporte. "Agora será muito mais fácil andar pela cidade", avaliou o vice-presidente da Associação de Moradores do Cantagalo, Paulo Cézar dos Santos. "Também espero que o mirante atraia muitos turistas", afirma.

A construção das torres, entregue ontem, custou R$ 89 milhões ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.