Adriana Ferraz/Estadão
Adriana Ferraz/Estadão

Doria faz propaganda de seu 'Cidade Linda' em Dubai

Convidado para encontro internacional de prefeitos, tucano também citou programa de privatizações e classificou São Paulo como uma metrópole do mundo

Adriana Ferraz, Enviada especial de O Estado de S. Paulo

14 Fevereiro 2017 | 07h59

DUBAI - Em sua primeira viagem internacional, o prefeito João Doria (PSDB) participou na manhã desta terça-feira, 14, do 5º ciclo do World Government Summit 2017, reunião de cúpula realizada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Durante sessão fechada para prefeitos, o tucano falou de seu primeiro mês de governo, fez propaganda do programa Cidade Linda, de zeladoria urbana, e classificou São Paulo como uma cidade do mundo.

"Criamos o programa 'São Paulo Cidade Linda', que tem por objetivo a revitalização de áreas degradadas da cidade, retirada de faixas e cartazes, reparo de calçadas entre outros serviços. Tudo em parceria do setor público com o privado", afirmou.

Em seguida, afirmou que, em apenas 30 dias, seu governo fez parcerias com diversas empresas nos mais diferentes setores. "Somados os benefícios, já reduzimos o tempo de espera por exames médicos, valorizamos os monumentos da cidade e melhoramos a segurança nas suas principais vias."

O tucano ainda classificou São Paulo como uma cidade superlativa no que diz respeito às oportunidades oferecidas. Para Doria, a capital é uma cidade cosmopolita, um verdadeiro "melting pot" (fusão), que conta com a presença de muitas comunidades estrangeiras vivendo em um ambiente de paz e tolerância.  E ressaltou que para prefeitos são os cidadãos e o seu bem-estar que merecem suas prioridades e suas preocupações.

Veja o vídeo (em inglês) apresentado por Doria durante o evento:

Ao fim do discurso, Doria voltou a falar sobre seu plano de privatizações, que já conta com 55 itens, entre parques, mercados e cemitérios públicos. A lista completa ainda não foi divulgada, mas os principais negócios são a privatização dos complexos de Interlagos e do Anhembi e a concessão do Estádio do Pacaembu - o modelo deve prever um prazo de 15 anos.

"Ao nosso ver, as parcerias público-privadas oferecem, de forma eficiente e rápida, as melhores oportunidades e serviços, para o cidadão."

Doria fez questão de dizer que seu plano de desestatização é o maior e o mais importante já proposto para a capital.

Segundo o tucano, um foco importante de sua gestão será o de priorizar o investimento nacional, o desenvolvimento do comércio e a captação de investimentos estrangeiros diretos com vistas ao desenvolvimento sustentável da cidade, proporcionando geração de empregos e melhoria de qualidade de vida de seus cidadãos.

* A REPÓRTER VIAJOU A CONVITE DO GOVERNO DOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS E DA EMIRATES AIRLINES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.