Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Doria anuncia programa para recapear avenidas a partir de novembro

Obras devem ocorrer até abril nas principais vias da cidade, como as Avenidas Paulista e Interlagos; custo é avaliado em R$ 350 mi

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2017 | 17h40

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira, 10, que pretende recapear o asfalto das "grandes avenidas" da cidade até abril de 2018. Com início previsto para 10 de novembro, a nova etapa do programa Asfalto Novo pretende recuperar cerca de 3 milhões de metros quadrados de vias, entre elas a Avenida Paulista, na região central, e a Avenida Interlagos, na zona sul. 

+++ Sob Doria, serviços de manutenção de ruas e calçadas em SP têm queda

"Vamos esperar evidentemente que, primeiro, São Pedro nos ajude, não mande tanta chuva, porque onde há chuva, você não consegue aplicar o asfalto. E que também não tenhamos problemas na Justiça, que, ao vencerem ou perderem as suas concorrências, não interfiram no processo e deixem que essa operação funcione regularmente", disse Doria à imprensa ao se referir à licitação para a operação do serviço.

+++ Após ano de cortes, Doria aposta em privatizações para investir R$ 5,5 bi

Ao todo, serão investidos R$ 350 milhões, dos quais R$ 210 milhões são do Fundo de Multas da cidade. Segundo Doria, as obras começarão nas zonas leste, sul e norte da cidade, e, depois, seguem para as regiões oeste e central. As vias estão separadas em 11 lotes, que serão divididos entre as empresas. Cada uma delas poderá atender no máximo dois lotes.

Entre as vias atendidas, estão ainda as Avenidas Elísio Teixeira Leite e Engenheiro Caetano Álvares, na zona norte, as Avenidas Jorge João Saad, Nazaré, Interlagos e Estrada de Pirajussara, na zona sul, as Avenidas Doutor Assis Ribeiro, Marechal Tito, Engenheiro Feijó Bittencourt, Doutor Francisco Mesquita, Aricanduva, Mateo Bei, Afonso Sampaio e Souza e Estrada de Poá, na zona Leste, e a Avenida Heitor Antônio Eiras Garcia, na zona oeste. 

Em uma segunda etapa, ainda sem data definida, a Prefeitura pretende recapear outras vias da capital, o que depende de um fundo de R$ 1 bilhão, que está em negociação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Corredores de ônibus

A Prefeitura anunciou, ainda, o recapeamento e a manutenção de cinco corredores de ônibus até fevereiro de 2018. Avaliadas em R$ 40 milhões, as intervenções serão focadas na manutenção de sarjetas e bocas de lobo, na troca de guias e no recapeamento do pavimento, entre outros serviços.

Os corredores atendem as seguintes avenidas: Edgar Facó e Ermano Marchetti, que interligam as zonas norte e oeste; Aricanduva, Rio das Pedras e Mateo Bei, na zona leste; e Eliseu de Almeida, na zona oeste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.