1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Discussão de bar deixa universitária morta e angolanos feridos no Brás

Pedro da Rocha, do estadão.com.br

23 Maio 2012 | 05h 11

Após ofender africanos, chamando-os de 'macacos', desconhecido voltou de carro e atirou

Atualizado às 17h46.

SÃO PAULO - Uma universitária angolana morreu e outras três pessoas ficaram feridas após um tiroteio na noite da última terça-feira, 22, em um bar na Rua Cavalheiro, no Brás, centro de São Paulo. Os disparos teriam acontecido após uma discussão. Até às 16 horas desta quarta-feira, 23, o atirador não foi identificado pela polícia.

Testemunhas disseram que um grupo de angolanos estava bebendo em um bar, no número 80 da rua, quando dois outros clientes, brasileiros, teriam xingado o grupo, com termos como "macacos". Houve uma discussão e os brasileiros foram embora.

Cerca de 20 minutos depois, um dos brasileiros teria retornado ao local, em um Golf prata. O homem desceu do veículo e atirou contra os angolanos.

Zumira de Souza Borges Cardoso, de 26 anos, estudante de engenharia na Uninove, foi baleada e morreu no local. Celina Bento Mendonça, de 34, grávida de cerca de oito meses, acabou ferida por pelo menos dois tiros, um deles na barriga. Gaspar Armando Mateus, de 27, foi baleado na perna e Renovaldo Manoel Capenda, de 32, também foi atingido.

Celina, segundo informações do Hospital João XXIII, na Barra Funda, segue internada e em observação. O hospital informa também que a criança não foi atingida, mas a vítima vai passar por um ultrassom ainda nesta quarta. Já Gaspar, de 27 anos, e Renovaldo, de 32, receberam alta, por volta das 23h30, de terça.

O caso foi registrado no 8º Distrito Policial (DP), do Brás/Belém como homicídio simples consumado e homicídio simples tentado.