Dez anos depois, santa da janela ainda atrai fiéis

Imagem, que seria uma reação química, continua intacta em casa em Ferraz de Vasconcelos

JULIANA TAMDJIAN, O Estado de S.Paulo

29 Julho 2012 | 03h02

Há 10 anos, uma mancha no formato de Nossa Senhora apareceu no vidro da janela da casa de Antônio José Rosa, de 48 anos, em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo. Desde então, a casa passou a ser notícia em todo o País, e a Rua Antonio Bernardino Corrêa chegou a ser fechada por causa da aglomeração de pessoas que queriam ver a "santa da janela".

O fato de a igreja não aceitar a legitimidade do fenômeno não abala a fé dos donos da casa nem de fiéis que lembram do caso e aparecem para rezar. A imagem, que seria resultado de uma reação química, permanece intacta.

"Foi um tumulto", recorda o dono da casa. A família, que mora na mesma residência há 33 anos, sempre foi muito católica. Foi justamente na volta de uma missa que Rosa soube que seu neto tinha visto a imagem. Daquele dia em diante, a peregrinação na frente do imóvel parecia interminável. O caso acabou noticiado por jornais e TVs.

Todo 14 de julho, uma missa em homenagem à santa é rezada na Igreja de Nossa Senhora da Paz, em Ferraz. Neste ano, 250 pessoas apareceram. E, na casa, todos os dias, às 18h, dez pessoas se reúnem na garagem para rezar o terço.

Apuração. A Diocese de Mogi das Cruzes pediu, na época, que a imagem fosse investigada. O padre Eduardo, que atuava na comunidade, afirma hoje que, apesar de não terem sido comprovados milagres, vale o culto. "O que vale é a fé e as orações."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.