1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Desempregado é preso por estupro na Estação Luz da CPTM

Bruno Ribeiro - O Estado de S. Paulo

17 Março 2014 | 18h 27

'Estava muito apertado no trem e eu não aguentei', confessou homem ao 'Estado'; Delegacia de Polícia do Metropolitano contabiliza 15 casos semelhantes neste ano

Atualizada às 11h08

SÃO PAULO - Um universitário foi preso na tarde desta segunda-feira, 17, na Estação da Luz,no centro de São Paulo, acusado de abusar de uma passageira que tentava viajar em um trem da Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A mulher teve o braço segurado pelo acusado,que tentou ainda arrancar a calça da vítima. Outros passageiros do trem espancaram o acusado. As agressões só pararam quando seguranças interferiram. Ao Estado, Adilton Aquinio dos Santos, de 24 anos,confessou o ataque.

"Infelizmente, foi um fato. Estava muito apertado (no trem) e eu não aguentei." Santos acessava páginas em redes sociais que estimulavam ataques a mulheres dentro da rede de transportes, segundo o Delegado Osvaldo Nico Gonçalves, da Divisão Especial de Atendimento ao Turista (Deatur).

A vítima, uma supervisora de 30 anos, foi levada à Santa Casa de Misericórdia, onde foi constatada uma luxação no braço. Agentes da Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) e da Polícia Ferroviária (segurança da CPTM) ainda iriam encaminhá-la ao Hospital Pérola Byington, na zona sul, especializado no atendimento a mulheres vítimas de violência sexual.

Ocorrências. A Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) já contabiliza 15 casos semelhantes apenas neste ano. Este caso foi o único registrado como estupro - os demais aparecem como importunação ofensiva.

Santos, desempregado e morador de Guaianases, não tem passagens pela polícia e confessou o ataque à supervisora. "Infelizmente foi um fato que aconteceu. Estava muito apertado no trem e eu não aguentei." O homem afirmou que nunca havia feito isso antes.

Segundo Gonçalves, a polícia monitora sites e grupos do WhatsApp que promovem esse tipo de crime. Uma das páginas, que incentivavam que homens molestassem mulheres justamente na Linha7-Rubi, foi tirada do ar neste fim de semana pelo Facebook.