Desabrigados ganham casa a 18 km de morro

Prefeito e governador do Rio entregam chaves de apartamento a famílias que perderam tudo em deslizamento no dia 5

Felipe Werneck do Rio, O Estado de S.Paulo

19 Abril 2010 | 00h00

Uniformizados com bonés e camisetas azuis da Caixa, ex-moradores do Morro do Urubu, na zona norte do Rio, receberam ontem as chaves de apartamentos construídos pelo governo federal em Realengo, na região oeste da cidade.

Pelo menos 250 famílias do Urubu, atingido por deslizamentos de terra no dia 5, serão removidas para o conjunto habitacional Vivendas do Ypê Amarelo, que fica a 18 quilômetros de distância da favela. Os primeiros 50 apartamentos devem ser ocupados na quarta-feira.

Em clima de exaltação do presidente Lula, a cerimônia teve a participação do governador Sérgio Cabral Filho e do prefeito Eduardo Paes, ambos do PMDB, do ministro das Cidades, Márcio Fortes, e da presidente da Caixa, Maria Fernando Coelho. "Parafraseando o presidente, nunca antes na história deste País houve uma resposta tão rápida a uma tragédia", disse Paes. Segundo ele, os moradores vão receber "de graça" os apartamentos, cada um avaliado em R$ 41 mil.

Cabral prometeu de novo aplicar R$ 1 bilhão em habitação. Afirmou que em uma semana será a vez de ex-moradores do Morro do Bumba, em Niterói. Tudo "graças a uma política nacional de habitação, que antes não havia". "Obrigado, Lula", afirmou.

Os quatro posaram para fotografias ao lado de moradores na entrega das chaves. Adriano Gomes de Almeida, de 27 anos, contou que o lugar onde morava no Urubu era maior, mas estava feliz com a mudança. "Para quem não tinha quase nada e perdeu tudo, é um começo. A distância não atrapalha. É só correr atrás", disse o entregador Evi Brandão, de 21 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.