Delegado-geral diz que pedido é 'inapropriado'

O subdelegado-geral, Alberto Angerami, afirmou por escrito que, para prevenir novas mortes de presos, é preciso lembrar "a crônica deficiência observável em várias unidades prisionais do Estado, que necessitam de recursos materiais e humanos para seu adequado funcionamento e segurança". Para ele, a solução não é passar a apuração dos casos à Corregedoria, mas tirar os presos das delegacias. Com base nisso, o delegado-geral, Domingos Paulo Neto, julgou inapropriada a mudança nos inquéritos.

, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.