Defesa do suspeito de matar 'rolezeiro' teria se negado a apresentar cliente

Jovem de 16 anos estaria na casa da mãe em Porto Alegre (RS) e, segundo a polícia, defesa procurou delegacia, mas disse que não traria cliente à capital

Luciano Bottini Filho, O Estado de S. Paulo

10 Abril 2014 | 18h51

SÃO PAULO - A advogada do menor de idade suspeito de ter matado neste sábado, 5, o organizador de rolezinhos Lucas Lima, de 18 anos, disse que não vai apresentar seu cliente, segundo a polícia. Ele fugiu de São Paulo na tarde de sábado. O delegado José Lopes , do 64.º DP (Cidade AE Carvalho), afirmou que o garoto está na casa da sua mãe, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Agora, o delegado pedirá a Vara de Infância e Juventude a apresentação do rapaz. Segundo a polícia, a advogada do jovem de 16 anos procurou a delegacia, mas disse que não traria o cliente à Capital.

De acordo com o depoimento de uma jovem de 18 anos, Lucas morreu porque bateu a cabeça em uma briga. Ele teria começado ao tentar assediá-la, embriagado. A garota diz que o líder dos rolezinhos na zona leste a agarrou pelo braço e atirou uma garrafa nas costas dela quando a menina e seu acompanhante estavam prestes a sair do baile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.