Debate: Restrições na 23 e na Marginal podem reduzir acidentes?

Sim Somos a favor de qualquer medida que vá reduzir a quantidade de acidentes com motociclistas. Nunca foi feito nada para dar mais segurança a quem anda sobre duas rodas. Portanto essa é uma oportunidade. Não somos contra a nossa categoria quando apoiamos uma regulamentação mais rígida, proibindo a circulação. Simplesmente estamos dando um crédito para essas medidas e vamos aguardar os resultados para discuti-los. Além do mais, os motociclistas vão continuar com as mesmas sete faixas que tinham anteriormente na Marginal do Tietê, por causa da inauguração das novas pistas. Ficaria até mais perigoso trafegar na pista expressa, uma vez que seria necessário atravessar dez faixas para utilizar um acesso.

, O Estado de S.Paulo

22 Abril 2010 | 00h00

GILBERTO ALMEIDA DOS SANTOS, O GIL,

PRESIDENTE DO SINDICATO DOS MENSAGEIROS MOTOCICLISTAS DE SP

Não O direito de ir e vir é sagrado. Queremos que as pessoas entendam que restrições à circulação nessas vias vão atingir não só quem exerce atividade remunerada, mas todos os motociclistas. É verdade que há muitos motoboys na capital, mas hoje as pessoas estão comprando motos para fugir do trânsito das grandes cidades. O que vai ajudar a reduzir as mortes de motociclistas no trânsito são as faixas exclusivas para as motos, como a que existe na Avenida Sumaré. Se a Secretaria Municipal dos Transportes tivesse olhado o projeto proposto por nós, há dois anos, o número de mortos já teria diminuído. Contratamos um engenheiro que identificou todas as vias em que era possível a instalação de motofaixas, mas nada foi feito.

ALDEMIR MARTINS, O ALEMÃO, PRESIDENTE DO SINDICATO DOS TRABALHADORES

MOTOCICLISTAS DE SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.