Divulgação
Divulgação

Criminosos invadem loja das Casas Bahia e fazem reféns na zona norte

23 pessoas ficaram sob o domínio de bandido no estabelecimento da Vila Brasilândia; ele se entregou após quase quatro horas - ninguém se feriu

Alexandre Hisayasu, O Estado de S.Paulo

25 Janeiro 2017 | 13h54
Atualizado 25 Janeiro 2017 | 18h09

SÃO PAULO - Criminosos armados invadiram uma loja das Casas Bahia na Vila Brasilândia, na zona norte de São Paulo, na tarde desta quarta-feira, 25, para roubar celulares e eletrodomésticos. A Polícia Militar foi avisada, e homens das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) cercaram o local antes que os bandidos fugissem. Um deles correu para uma sala nos fundos do estabelecimento, fez o gerente e mais um grupo de funcionários e clientes reféns.

A ocorrência se iniciou às 12h30 e, depois de quase quatro horas, o homem libertou os reféns e se entregou à polícia. Ao todo, foram sete presos. Ninguém ficou ferido.

A Polícia Militar prendeu os seis primeiros suspeitos na calçada da loja, localizada no número 1.047 da Rua Parapuã.

Segundo o major Valmor Saraiva, do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), a PM passou, então, a negociar com o sétimo suspeito, que liberou parte dos reféns. No total, 23 pessoas ficaram sob seu domínio. Uma de suas exigências era a presença da família.

"Nenhum refém está machucado. É uma negociação que exige paciência até ele se entregar", declarou o major da PM antes da libertação de todas as vítimas.

A polícia apreendeu quatro armas, sendo dois revólveres e duas pistolas, além de dois carros usados pelos criminosos.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Polícia Militar Rota

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.