Cresce número de mortes durante verão no Estado de São Paulo

Desde o início de dezembro, 29 pessoas morreram; no período anterior foram 12 mortes

José Maria Tomazela,

11 Março 2013 | 18h09

SOROCABA - As chuvas do verão 2012/13 já causaram mais que o dobro de mortes do que no período anterior no Estado de São Paulo, segundo a Coordenadoria Estadual Defesa Civil. Desde o início de dezembro, quando começou a Operação Verão, morreram 29 pessoas e duas estão desaparecidas em razão de enchentes, raios, desabamentos e outros eventos relacionados com o clima. A operação vai até o dia 31 de março.

Em todo o período anterior, de 1º de dezembro de 2011 a 31 de março de 2012, foram registradas 12 mortes. O número de feridos também aumentou de 39 no período anterior para 77 neste. O total de municípios atingidos pelas chuvas já subiu de 58 para 154; o de desabrigados (pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos) saltou de 250 para 1.322 e o de desalojados (que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares), de 1.638 para 5.898.

Os dados constam de relatório da Defesa Civil atualizado até a manhã desta segunda-feira. O número de óbitos neste verão poderá ser maior. A Defesa Civil aguarda a conclusão de um inquérito para considerar se foram resultantes das chuvas, ou de falha estrutural, as mortes de sete pessoas atingidas pelo desabamento da parede de uma antiga fábrica, dia 20 de dezembro, em Sorocaba. O acidente aconteceu quando caía um temporal e as vítimas estavam em veículos atingidos pelos escombros.

De acordo com o relatório da Defesa Civil, das mortes confirmadas até agora, 15 foram causadas por enchentes, sete em decorrência de raios, duas por desabamentos, uma por deslizamento e quatro tiveram outras causas. Entre as vítimas de desabamento estão duas pessoas atingidas pela queda de árvores em Piracicaba e Mogi-Mirim. A Defesa Civil registrou como decorrente de deslizamento a morte de uma mulher atingida pela queda de uma encosta sobre a rodovia dos Imigrantes, no dia 23 de fevereiro. Até o encerramento do relatório não tinham sido encontrados os corpos de um estudante que sumiu nas águas em São Paulo e uma mulher que teria sido arrastada pela enxurrada em Osasco, nas chuvas do último fim de semana.

Mais conteúdo sobre:
chuvas verão mortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.