Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

CPTM: Funcionários que morreram desrespeitaram norma de segurança

Operários foram atingidos por trem ao andar em trilhos na região de Barueri, Grande São Paulo

Agência Estado,

02 Dezembro 2011 | 17h39

SÃO PAULO - A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou, em nota, que os dois funcionários que morreram ao ser atingidos por um trem perto da Estação Barueri, na Grande São Paulo, apesar da longa experiência, não seguiram as normas de segurança.

O comunicado diz que Edgar Antônio Dalbo, de 55 anos, e Antonio Camilo Severino, de 63 anos - ambos com mais de 30 anos de trabalho -, estavam autorizados a realizar trabalhos de inspeção ao longo da ferrovia e usavam os equipamentos de proteção individual, como capacete, faixa refletiva e botas.

"Essas inspeções são regulares e realizadas por dupla de técnicos para identificar possíveis falhas na estrutura dos trilhos e dormentes, durante o dia. Nestes casos, os técnicos não devem acessar os trilhos. Eles caminham ao lado da via férrea, fora dos trilhos, para observar se há algum ponto danificado e, assim, informar a manutenção que providenciará o reparo."

O acidente ocorreu por volta das 10h, no sentido Itapevi da Linha 8-Diamante. Até as 11h30, a operação funcionou por via única por causa da interdição provocada pelas mortes. A CPTM diz que abrirá sindicância para apurar o acidente, o segundo que provoca mortes nesta semana.

Na madrugada de domingo, dois engenheiros e um técnico foram atingidos por uma composição na região da Estação Tatuapé da Linha 11-Coral. Eles também caminhavam pelos trilhos do trem.

Mais conteúdo sobre:
acidente trem SP funcionários CPTM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.