Corregedoria vai investigar extorsões a traficantes

12 agentes do Denarc e do Deic são suspeitos de cobrar R$ 3 milhões em propinas de criminosos em troca de liberação

O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2011 | 03h04

A Corregedoria Geral da Polícia Civil vai investigar o suposto esquema de extorsão a criminosos praticado por 12 policiais civis do Departamento de Narcóticos (Denarc) e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo. Segundo notícia publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, os policiais são investigados pela Polícia Federal sob suspeita de cobrar R$ 3 milhões de propina para liberar traficantes internacionais detidos no Brasil.

Em nota divulgada na noite de ontem, a Secretaria de Segurança Pública informou que a Corregedoria vai solicitar à 4.ª Vara Federal cópia dos autos da investigação existente, além de autorização para o compartilhamento de provas com a Polícia Federal. De acordo com a Folha, a cobrança de propina ocorreu entre agosto de 2010 e março deste ano. Os traficantes ficavam presos informalmente e só eram liberados depois do acerto.

O Delegado Geral da Polícia Civil, Marcos Careiro Lima, disse que soube do caso somente pela imprensa, mas prometeu rigor. "Policial que comete crime é pior do que bandido."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.