Davi Negri/Câmara Municipal de Piracicaba/Divulgação
Davi Negri/Câmara Municipal de Piracicaba/Divulgação

Ex-vereador que baleou casal é encontrado morto no Rio Piracicaba

Cabo Ferreira, que era policial militar aposentado, é suspeito de ter atirado na ex-mulher e no companheiro dela; principal hipótese é de que ele tenha se suicidado

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

02 Setembro 2016 | 09h43

SOROCABA - O corpo encontrado no Rio Piracicaba, na tarde de quinta-feira, 1º, no trecho entre Piracicaba e Limeira, no interior de São Paulo, é do policial militar aposentado e ex-vereador José Roberto Ferreira, de 48 anos, conhecido como Cabo Ferreira. Ele era suspeito de ter baleado a ex-mulher e o atual namorado dela, na noite do último sábado, 27. Os dois sobreviveram.

De acordo com familiares, o Cabo Ferreira tinha desavenças com a ex em razão da separação e da partilha de bens. Desde a noite do crime, o ex-vereador estava desaparecido.

A Polícia Civil investiga as causas da morte. A principal hipótese é de suicídio. Na noite de sábado, Cabo Ferreira foi à casa da ex-mulher, uma massoterapeuta de 42 anos, e atirou cinco vezes contra ela e seu atual namorado, um comerciante de 52. Ele fugiu em seguida e seu carro foi encontrado abandonado, com as portas abertas, em cima de uma ponte, no bairro Monte Alegre. No veículo estavam os documentos e objetos pessoais do ex-vereador, além de munição de pistola ponto 40, a arma usada no casal.

A ex-mulher e o comerciante foram levados para a Santa Casa de Piracicaba, onde os dois passaram por cirurgias. Eles estão em recuperação.

Um irmão de Ferreira informou que ele estava muito tenso com a separação, a disputa pelos bens e uma suposta chantagem feita pela ex-mulher. No sábado, o ex-vereador havia manifestado intenção de cometer suicídio, segundo o familiar.

Depois que o carro foi encontrado, a família e os bombeiros concentraram as buscas no Rio Piracicaba. O corpo do ex-vereador será sepultado nesta sexta-feira, 2, no Cemitério da Saudade, em Piracicaba.

Ferreira era policial militar desde os 18 anos e trabalhou vários anos como bombeiro. Eleito vereador pelo PL, ele exerceu o cargo na década passada.

Mais conteúdo sobre:
Rio Piracicaba São Paulo Polícia Civil PL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.