Consulado americano barra celulares e iPods

Consulado americano barra celulares e iPods

Aparelhos não serão nem armazenados na guarita, como é feito hoje; órgão quer reduzir a espera por visto em 45 minutos

, O Estadao de S.Paulo

01 Abril 2010 | 00h00

A partir do dia 19 deste mês, o consulado dos Estados Unidos, na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo, não vai permitir mais a entrada de aparelhos eletrônicos no seu prédio.

Celulares, pen drives, iPods e outros itens similares, antes armazenados em uma guarita, não passarão nem da porta. Os solicitantes terão de deixar esses pertences em casa, no carro ou com um acompanhante no lado de fora do edifício.

Com a proibição dos eletrônicos, a fila não precisará mais ser parada para que pessoas armazenem seus itens. "Fazemos as mudanças para agilizar o processo. São Paulo é a cidade que mais emite vistos para os Estados Unidos", explica Benjamin Chiang, adido de imprensa do consulado. Demora-se, em média, duas horas para tirar o documento na cidade.

Formulário. Além dessa alteração, foi feita outra mudança para dar velocidade aos trabalhos. A partir de segunda-feira, há um formulário obrigatório que deve ser preenchido pelo site do consulado: o DS-160.

O documento está todo escrito em inglês, mas a tradução para o português aparece automaticamente na tela quando o solicitante passa o cursor em cima da instrução.

A pessoa deverá imprimir a página de confirmação que contém o código de barras e levar no dia de sua entrevista. O novo formulário, que é de múltipla escolha, está no site https://ceac.state.gov/genniv.

O solicitante deve preencher o formulário pelo menos dois dias antes da entrevista. Há explicações de como ele funciona no site www.visto-eua.com.br.

Rapidez. De acordo com o consulado, a proposta das mudanças é diminuir em 45 minutos a espera para tirar o visto. Assim, a fila passaria a levar 1 hora e 15 minutos.

"Fazemos mais de mil requisições por dia e, se não agilizarmos o processo, a demora para cada visto só aumentará", afirma Chiang.

Segurança. O consulado ainda lembra que a proibição de eletrônicos dentro do prédio também é uma medida de segurança para evitar atos criminosos. "É assim em todo o mundo", afirma Chiang. "A única diferença é que agora não haverá mais uma área para armazenar na entrada", explica o adido de imprensa.

PASSO A PASSO

Processo de visto vai ser simplificado

1. Acesse o site da embaixada americana (www.visto-eua.com.br) e pague a taxa de R$ 38 com cartão de crédito, por meio de débito automático ou boleto bancário. Confirmado o pagamento, preencha o formulário para agendar entrevista - a espera pode ser superior a 60 dias, dependendo da cidade

2. No mínimo dois dias antes da entrevista, preencha o formulário de solicitação de visto (somente em inglês). Certifique-se de ter todos os dados em mãos - números de passaportes anteriores, vistos, datas de viagens aos EUA, endereços de hospedagem para a próxima viagem e foto com a qualidade indicada -, pois há tempo limite para preencher os espaços

3. Compareça ao consulado portando passaportes (válido e anteriores); foto 5x5 ou 7x5 tirada há menos de seis meses e com fundo branco; confirmação de preenchimento do formulário; declaração de Imposto de Renda; três últimos contracheques e extratos bancários dos últimos três meses, impressos em caixa eletrônico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.