1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Consórcio vai ter que pagar R$ 2,1 milhões por morte em Viracopos

Ricardo Brandt - O Estado de S. Paulo

17 Maio 2013 | 18h 36

Trabalhador foi soterrado em março deste ano nas obras de construção do novo terminal

CAMPINAS – O consórcio responsável pelas obras do novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, vai pagar uma indenização de R$ 2,1 milhões pelo acidente que matou um trabalhador soterrado, em março deste ano. O novo terminal, vai ampliar a capacidade do terminal de 9 milhões de passageiros ano para 14 milhões de passageiros/ano até abril de 2014.

O Consórcio Construtor Viracopos, que executa as obras, assinou um termo de ajustamento de conduta na manhã desta sexta-feira, 17, proposto pelo Ministério Público do Trabalho, em Campinas, que prevê, além da indenização, o cumprimento de obrigações relativas à segurança e saúde dos funcionários. O descumprimento pode resultar multas que variam de R$ 40 mil a R$ 80 mil, por mês.

Segundo o Ministério Público, do valor total da indenização a ser paga, R$ 630 mil serão para a família do operário morto. O restante será pelos danos à coletividade, sendo divido 50% para entidades beneficentes e 50% para campanhas de prevenção a acidentes.

O operário Cleiton Santos, de 25 anos, morreu no dia 22 de março, quando estava em um local de escavações. O terreno estava molhado, por causa das chuvas, e havia atividade de retroescavadeiras no entorno do local. Em vistoria à obra, procuradores constataram “falta de escoras laterais para evitar ocorrência de desabamento”.

O segundo acidente, ocorrido em abril, quando 14 funcionários caíram de um andaime durante trabalho em uma laje, deixando um gravemente ferido, ainda está em fase de instrução. A obra, que deve ser entregue até a Copa de 2014, continua parcialmente interditada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que ordenou a paralisação da concretagem e o trabalho em altura em andaimes sustentados por madeiras.


Ricardo Brandt
CAMPINAS – O consórcio responsável pelas obras do novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, vai pagar uma indenização de R$ 2,1 milhões pelo acidente que matou um trabalhador soterrado, em março deste ano. O novo terminal, vai ampliar a capacidade do terminal de 9 milhões de passageiros ano para
14 milhões de passagerois/ano até abril de 2014.
O Consórcio Construtor Viracopos, que executa as obras, assinou um termo de ajustamento de conduta na manhã desta sexta-feira, 17, proposto pelo Ministério Público do Trabalho, em Campinas, que prevê, além da indenização, o cumprimento de obrigações relativas à segurança e saúde dos funcionários. O descumprimento pode resultar multas que variam de R$ 40 mil a R$ 80 mil, por mês.
Segundo o Ministério Público, do valor total da indenização a ser paga, R$ 630 mil serão para a família do operário morto. O restante será pelos danos à coletividade, sendo divido 50% para entidades beneficentes e 50% para campanhas de prevenção a acidentes.
O operário Cleiton Santos, de 25 anos, morreu no dia 22 de março, quando estava em um local de escavações. O terreno estava molhado, por causa das chuvas, e havia atividade de retroescavadeiras no entorno do local. Em vistoria à obra, procuradores constataram “falta de escoras laterais para evitar ocorrência de desabamento”.
O segundo acidente, ocorrido em abril, quando 14 funcionários caíram de um andaime durante trabalho em uma laje, deixando um gravemente ferido, ainda está em fase de instrução.
A obra, que deve ser entregue até a Copa de 2014, continua parcialmente interditada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que ordenou a paralisação da concretagem e o trabalho em altura em andaimes sustentados por madeiras.