Nilton Fukuda
Nilton Fukuda

Condutores protestam contra padronização de frota escolar no interior

Manifestantes em Sorocaba alegam que veículos atuais não possuem compatibilidade com as novas cadeirinhas exigidas

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

14 Julho 2015 | 14h54

SOROCABA - Cerca de 100 condutores do transporte escolar de Sorocaba, no interior de São Paulo, fizeram uma carreata pelas ruas da cidade, nesta terça-feira, 14, contra a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que modifica a regra da cadeirinha nos veículos para crianças até sete anos. A cidade tem 650 veículos cadastrados que transportam 50 mil passageiros por dia. Na prática, a resolução obriga à substituição das atuais vans por micro-ônibus.

De acordo com Willian Martins, porta-voz dos condutores, a medida resulta de uma articulação dos fabricantes desses veículos para a padronização da frota escolar.

A carreata percorreu a região central da cidade e se dirigiu à Câmara Municipal. O movimento foi apoiado pela maioria dos vereadores. Uma moção de repúdio à resolução será colocada em votação na próxima sessão pelo presidente do Legislativo, Gervino Gonçalves (PR).

De acordo com Martins, as vans atuais não têm condições de serem adaptadas para o modelo de cadeirinha exigido pelo Contran. O veículo compatível com a exigência custa R$ 280 mil. As vans atuais têm o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e são vistoriadas a cada seis meses.

A resolução 533 do Contran, publicada em 17 de junho, obriga veículos de transporte escolar a ter cadeirinha para crianças de até 7 anos e meio. Os assentos de elevação, que utilizam cinto de segurança na altura do pescoço do passageiro, devem ser usados para crianças de 4 a 7 anos.

O Contran informou que a resolução estabelece "condições mínimas de segurança" para o transporte de crianças e que as transportadoras têm até 1º de fevereiro de 2016 para cumprirem a resolução.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.