Como fazer para...

CORREDOR DE ÔNIBUS

, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2010 | 00h00

Trânsito congestionado

O trânsito do corredor da Avenida Francisco Morato não flui. Pego ônibus próximo ao Shopping Butantã, por volta das 8h20, e, mais adiante, ele para. Trabalho na Avenida Paulista e um dia tive de descer e ir caminhando até o ponto da Paineiras, onde vi que não ocorrera nada que justificasse o tráfego parado. No retorno para casa, o transtorno fica no cruzamento das Avenidas Faria Lima e Rebouças. Outro dia desci no ponto do Hospital das Clínicas e andei até o Shopping Eldorado, onde o trânsito fluía. Para que serve o corredor?

RENATA LELIS / SÃO PAULO

A CET informa que o Corredor Consolação/Rebouças/Eusébio Matoso/Francisco Morato tem 17 quilômetros de extensão e por lá circulam 22 linhas de ônibus nos dias úteis. Diz que, atualmente, existe uma obra de ampliação na Parada Faria Lima que interfere no seu rendimento e que, quando ela for concluída, dobrará a quantidade de coletivos que passam a cada abertura de semáforo possibilitando o embarque e desembarque de passageiros em duas plataformas simultaneamente. A CET acrescenta que a Avenida Eusébio Matoso está sendo recapeada, influenciando o desempenho do corredor e que mantém pontos operacionais na Avenida Francisco Morato com Rua Sapetuba e Praça Jorge de Lima para inibir o entrelaçamento de veículos.

A leitora comenta: Os ônibus foram desviados para o outro lado da Parada Faria Lima, portanto, a obra não afeta o trânsito. E o recapeamento também não, pois é feito em horários de pouco movimento. Esses pontos operacionais não inibem o entrelaçamento dos carros. Outro ponto crítico é entre as Avenidas Vital Brasil e Francisco Morato - sem a atuação da CET.

OBRA URGENTE

Córrego da Macumba

Estou cansada de pedir informações à Prefeitura sobre quando será canalizado o Córrego

da Macumba, paralelo à Avenida Interlagos. O cheiro ruim invade os apartamentos e os ratos e insetos, as vias. A Rua João de Oliveira Matos precisa ser recapeada!

MARINA M. RIOS / SÃO PAULO

A Prefeitura informa que aguarda a finalização do projeto de canalização do Córrego da Macumba e da construção de reservatórios no cruzamento das Avenidas Interlagos e Nossa Senhora do Sabará, como do viário de apoio ao viaduto previsto para o local. Diz que o projeto já está em andamento.

SUJEIRA

Ações contra entulho

Na Rua Caetano Velasco, entre as Ruas Casa do Ator e Quatá, na Vila Olímpia, há uma grande quantidade de entulho. Além do lixo, há ratos e, quando chove, a rua fica alagada. Funcionários da Prefeitura passam, olham e nada fazem para resolver a situação.

ALEXANDRE FERNANDES

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que retira entulho da Rua Caetano Velasco diariamente. Mas novas quantidades de materiais são

depositadas todos os dias. Responde que, em 13/4, foram necessários 5 caminhões para remover todo o entulho e, algumas horas mais tarde, o local já estava sujo. Para uma solução definitiva do problema, iniciou uma série de ações. Em 9/4, multou e notificou o dono do terreno para que

construa um muro e mantenha o terreno e a calçada limpos; multou um comércio de sucatas, na Rua Lourenço Marques, que não tem licença de funcionamento

e que era usado por carroceiros para triagem do material, que

depois era jogado na Rua Caetano Velasco; e está averiguando a

titularidade de um terreno na Rua Lourenço Marques, que está em estado de abandono e é usado

irregularmente por carroceiros, para que seja possível notificar o dono para fazer a limpeza

do local.

PERIGO NO CENTRO

Insegurança à noite

Minha mulher está fazendo um curso na Associação dos Advogados de São Paulo, na Rua Álvares Penteado, que termina às 21 horas. Caminhar de lá até os pontos de ônibus ou metrô é perigoso. A associação contratou seguranças para formar um corredor até o Metrô. O que nos deixa estarrecidos é uma associação privada ter de dispor desse contingente de agentes e que o poder público nada faça.

GILSON P. LEITNER / SÃO PAULO

A Polícia Militar esclarece que as informações passadas serão consideradas no planejamento operacional da 1ª Companhia do 45º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano para que sejam tomadas as providências adequadas à região citada. Esclarece que todos que forem vítimas de um crime devem denunciá-lo pelo 190 para auxiliar na localização do criminoso por parte dos policiais. Também diz que é importante que seja registrado um Boletim de Ocorrência para que o policiamento possa ser direcionado para a região com maior incidência criminal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.