Começam bloqueios para ampliação da Marginal do Tietê

CET vai interditar faixa que interliga pista local e expressa, entre pontes Freguesia do Ó e Piqueri

Naiana Oscar e Daniel Gonzales, Jornal da Tarde

18 Junho 2009 | 13h54

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) montou nesta quinta-feira, 18, o primeiro bloqueio de trânsito na Marginal do Tietê para a realização das obras de construção da terceira pista. Será interditada uma das faixas que liga a pista expressa à local, entre as pontes da Freguesia do Ó e do Piqueri, no sentido Castelo Branco, além da pista auxiliar que passa abaixo da Ponte do Piqueri.

 

Veja também:

blog Acompanhe a situação das ruas na capital paulista

 

A intervenção no trânsito da Marginal foi divulgada no fim da tarde de quarta pela CET. E tudo indica que os motoristas continuarão recebendo as informações em cima hora até que a nova pista e as novas pontes sejam entregues daqui a 15 meses. Isso porque o órgão municipal de trânsito não receberá um cronograma da obra. Segundo a Dersa, responsável por construir o maior trecho da terceira pista, as intervenções serão divulgadas de acordo com a necessidade das empreiteiras.

 

Há 14 dias, quando foi assinada a ordem de serviço para o início das obras, o secretário estadual dos Transportes, Mauro Arce, garantiu que não seria necessário fazer interdições na Marginal durante o dia. "Uma interdição seria caótico. Isso não será necessário porque a pista será construída no canteiro central." No entanto, a assessoria de imprensa da secretaria esclareceu, na quarta-feira, que Arce se referia a bloqueios totais das pistas expressa e local.

 

O primeiro bloqueio começou logo depois do horário de pico da manhã, às 11 horas e deve ser liberado em 30 dias. Os motoristas que tiverem que pegar a Ponte do Piqueri ou seguir para os bairros da Freguesia do Ó e Pirituba devem passar para a pista local já no acesso que existe embaixo da ponte da Freguesia. Segundo a Dersa, essa interdição é necessária para a realização de serviços de terraplenagem e pavimentação.

Desde a semana passada, funcionários responsáveis pelas obras iniciaram o corte de árvores do canteiro central. No total, 899 árvores serão retiradas. Para compensar essa perda, o governo estadual se compromete a plantar outras 83 mil nas subprefeituras localizadas no entorno da Marginal. A compensação ambiental também prevê investimentos na criação de um parque linear na região da Várzea do Tietê, na zona leste, e de ciclovias. Essas intervenções custarão R$ 52 milhões.

 

A ampliação da Tietê custará R$ 1,3 bilhão. Parte desses recursos - R$ 200 milhões - sairá das duas concessionárias que vão atuar nas obras: a AutoBan, que opera o Sistema Anhanguera-Bandeirantes, e a EcoPistas, que assumiu ontem o sistema Ayrton Senna/Carvalho Pinto. Já o trecho de 15 quilômetros que vai da ponte da CPTM até a Rua Ulisses Cruz, no Tatuapé, será de responsabilidade do governo estadual, a serem tocadas pela Dersa.

 

Com as alterações, a Marginal ganhará uma nova pista em toda a extensão de 24,5 km, nos dois sentidos, além de quatro pontes e três viadutos. A pista auxiliar da Marginal terá três faixas, podendo chegar a cinco em alguns trechos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.