Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

São Paulo

São Paulo » Com público eclético e hits dos anos 1990, Vou de Táxi anima pós-carnaval

São Paulo

Felipe Rau/Estadão

Com público eclético e hits dos anos 1990, Vou de Táxi anima pós-carnaval

Nem a chuva fina que caiu sobre a capital paulista foi capaz de diminuir a empolgação dos foliões na Faria Lima

0

Fabiana Cambricoli ,
O Estado de S.Paulo

05 Março 2017 | 17h19

SÃO PAULO - Nem a chuva fina que cai na tarde deste domingo, 5, diminuiu a animação dos foliões que curtem o desfile do bloco Vou de Táxi, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, em Pinheiros, na zona oeste da capital paulista.

Com repertório recheado de hits dos anos 1990, o bloco está fazendo o público pular, cantar e dançar ao som de sucessos de artistas como Ivete Sangalo, Só Pra Contrariar, Bon Jovi e Los Hermanos.

O público, além de animado, é um dos mais diversos do carnaval de São Paulo. Jovens, crianças, casais de meia-idade, gays, estrangeiros, todos festejam juntos o último dia do pós-carnaval.

As irmãs Cinthia e Vanessa Polastri, de 33 e 29 anos, viajaram para o interior no feriado de carnaval e decidiram curtir os blocos paulistanos neste fim de semana de pós-folia.

"Viemos nesse bloco porque era um dos maiores que tinha hoje e porque o repertório é bem eclético", diz Cinthia, moradora de Pirituba, na zona norte.

Já os primos Juvenide Simões e João Carlos Pereira dos Santos, ambos de 52 anos, vieram de São Caetano do Sul, no ABC, atraídos pela fama do bloco.

"A gente sabia que o público era bem diversificado e que o clima é mais tranquilo para todo mundo", afirma Juvenide.

As colombianas Ana Maria Sandoval, de 49 anos, e Gina Gimenez, de 44, apesar de morarem no Brasil há anos, ainda não acham o clima dos blocos tão "tranquilo".

"A animação é legal, mas tem gente que acha que pode tudo, chega querendo beijar. Essa parte é ruim", comenta Ana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.