1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Com falta de água, Guarujá vai entrar com ação contra a Sabesp

O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2014 | 12h 04

Procon multou companhia em R$ 211 mil pelos prejuízos causados por falhas no abastecimento que atingem o município desde o dia 31

Atualizado às 12h36.

A prefeitura do Guarujá informou que entrará com uma ação civil pública contra a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) ainda nesta terça-feira, 7, pelos prejuízos causados pela falta de água no município. A gestão diz que moradores, turistas e comerciantes estão acumulando transtornos desde o dia 31 de dezembro, quando falhas no abastecimento passaram a afetar diversos bairros da cidade, sobretudo a região da Enseada.

Segundo a prefeitura, a ação terá como objetivo evitar que novos episódios de falta de água atinjam o município neste verão ou nos próximos anos. Também nesta terça-feira, o Procon multou a Sabesp em R$ 210,9 mil pelas falhas no serviço prestado.

Na última sexta-feira, 3, a prefeitura chegou a notificar a Sabesp sobre o fato, exigindo que o abastecimento fosse restabelecido em 24 horas. O serviço só foi parcialmente normalizado dois dias depois, segundo a prefeitura. De acordo com a gestão, após a notificação, a Superintendência Regional da Baixada Santista da companhia não reconheceu o problema e informou, por meio de ofício, que a cidade foi afetada apenas por abastecimento com baixa pressão, e não por falta de água.

Procurada pelo Estado, a Sabesp diz que reconhece o direito da prefeitura de "demandar ações para a melhoria do saneamento na cidade" e que está trabalhando em conjunto com o município para ampliar a qualidade do serviço prestado.

A companhia informou ainda que está à disposição da prefeitura para quaisquer esclarecimentos e que "todos os prejuízos que forem de sua responsabilidade serão ressarcidos após análise e aprovação".