Clima faz doação de sangue diminuir em Campinas

O distrito de Barão Geraldo, em Campinas, registrou 5,7°C na madrugada de ontem - a temperatura mais baixa desde o início das medições na cidade, em 1994, quando os termômetros marcaram 2°C, segundo centro meteorológico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Por causa do frio, as doações de sangue foram reduzidas e os estoques estão baixos.

O Estado de S.Paulo

27 Julho 2013 | 02h10

Os estoques de sangue estão 20% abaixo da quantidade ideal. Segundo a Unicamp, o maior problema é a falta de doadores de sangue tipo RH negativo (A, B, AB e O). Com a redução do armazenamento, é alto o risco de cancelamento de cirurgias em hospitais atendidos pelo hemocentro. Os atendimentos de urgência e emergência da região também podem ser afetados.

No fim de semana em Campinas, o sol deve prevalecer e não há previsão de chuvas, mas a massa de ar gelado permanece e deve fazer frio. As temperaturas devem variar de 10°C a 18°C.

No Rio Grande do Sul, ontem houve a primeira tarde na semana com temperaturas amenas. Foram registrados 19,9°C em Porto Alegre e 22,5°C em Campo Bom, na Vale do Rio dos Sinos, conforme registros do 8º Distrito de Meteorologia. Isso não significa, porém, que o frio deixará o Estado imediatamente. As madrugadas continuarão geladas, com temperaturas que podem cair para até 1°C hoje e 2°C amanhã.

Na madrugada de ontem geou forte em Campo Bom e de forma moderada em Rio Grande, Santana do Livramento e Cruz Alta. / RICARDO BRANDT E ELDER OGLIARI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.