1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Cinco jornalistas são presos durante protesto

O Estado de S. Paulo

22 Fevereiro 2014 | 21h 29

Mesmo mostrando identificação profissional, três repórteres e dois fotógrafos foram levados para delegacia junto com manifestantes

A Polícia Militar deteve cinco jornalistas - três repórteres e dois fotógrafos - que faziam a cobertura do protesto contra a Copa do Mundo na tarde deste sábado, 22, no centro de São Paulo.  Um soldado chegou a aplicar uma gravata em um deles e o atirou no chão. Mesmo tendo se identificado com documentos profissionais, os jornalistas ficaram enfileirados no chão da calçada da Rua Xavier de Toledo e foram presos junto com uma centena de manifestantes.

A manifestação começou a se organizar por volta das 17h20, quando manifestantes mascarados fizeram um cordão juntando os braços e bloquearam a Avenida São Luís, nas proximidades da Praça da República. Desde o começo da tarde, contudo, a Polícia Militar já contava com um efetivo no entorno da praça que superava o número de manifestantes. Pela primeira vez, foi utilizado o "batalhão ninja", com cerca de 100 oficiais sem armas treinados em artes marciais para imobilizar os manifestantes.

Mesmo com a PM em maior número e cercando a manifestação desde o começo, o grupo seguiu para o Vale do Anhangabaú, chegou a depredar agências bancárias provocar tumulto e houve até conflitos com policiais em alguns pontos. Por volta das 19h40, contudo, a PM afirmou já ter controlado os principais focos de tumulto.

Dos manifestantes presos, dois tiveram que ser encaminhados ao pronto-socorro. Já a polícia registrou cinco políciais feridos, sendo que um deles teria sido atingido por uma garrafa de vidro no pescoço e precisou ser levado ao pronto-socorro.