Cidade do interior abre comissão de inquérito na Câmara para apurar pagamentos indevidos

Vereadores de Cerqueira César investigarão repasses à empresa responsável por manutenção de frota escolar; suspeitas envolvem monta de R$ 100 mil

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

19 Maio 2017 | 16h43

SOROCABA – A Câmara Municipal aprovou na noite de quinta-feira, 18, a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar denúncia de pagamentos indevidos à empresa que faz manutenção da frota escolar municipal, em Cerqueira César, interior de São Paulo. Conforme a denúncia protocolada pelo munícipe Adilson Sigóbia, a prefeitura pagou R$ 99,7 mil à empresa J.C.Trinca Peças ME, de Marília, sem que os serviços tivessem sido efetivamente prestados.

Os vereadores já escolheram a comissão que irá apurar os fatos e apresentar relatório final em 90 dias. A CEI será presidida pelo vereador Emerson Calixto (PRB), tendo como secretário Luis Fernando dos Santos (PMDB) e como relator Maurício Amaro (PTB). A mesma denúncia foi apresentada ao Ministério Público Estadual em Cerqueira César, que já abriu procedimento para apuração.

O dono da empresa, João Carlos Trinca, afirmou que todos os serviços pagos pela prefeitura, incluindo o fornecimento de peças, foram realizados. O prefeito Marcos Antono Zaloti (PRB) informou em nota que os questionamentos objeto da denúncia já foram respondidos à Câmara pela prefeitura. 

Segundo ele, diante do estado precário em que recebeu a frota da administração anterior e com risco iminente de acidentes, a Secretaria Municipal de Educação pediu urgência na manutenção, devido ao início do ano letivo. A licitação foi feita pelo modo pregão presencial, com todas as garantias dos serviços prestados. O prefeito disse que zela pela transparência e espera a rápida apuração dos fatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.