Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Cidade de São Paulo chega a 12 milhões de habitantes

Em um ano, o maior município do País ganhou 70,3 mil novos moradores, média de 192 por dia; população do Estado supera 44,7 milhões de pessoas

Luciana Nunes Leal, O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2016 | 12h28
Atualizado 30 Agosto 2016 | 21h19

RIO - Cidade mais populosa do País, São Paulo ultrapassou os 12 milhões de habitantes, conforme estimativa da população divulgada nesta terça-feira, 30, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve um aumento de 70.350 pessoas, média de 192,7 novos habitantes por dia, entre 1.º de julho de 2015 e 1.º de julho deste ano, data de referência do IBGE. A população paulistana chegou a 12.038.175 em 2016. Em 2015, eram 11.967.825 moradores. 

O Estado de São Paulo tem 44,749 milhões de habitantes, mais do que o dobro da população de Minas, que chegou a 20,997 milhões de habitantes. Rio está em terceiro, com 16,635 milhões de pessoas, seguido pela Bahia, com 15,276 milhões. Os Estados menos populosos são Roraima (514,2 mil), Amapá (782,3 mil), Acre (816,6 mil) e Tocantins (1,532 milhão). O Sudeste concentra os três maiores Estados, enquanto os cinco menores estão no Norte. Sozinho, São Paulo tem mais de um quinto (21,7%) da população.

Em comparação com 2015, manteve-se o número de 17 cidades com mais de 1 milhão de habitantes, mas Goiânia e Belém trocaram de posição: a capital de Goiás passou a ser a 11.ª. O Rio é a segunda cidade no ranking, com 6,498 milhões de habitantes, seguida por Brasília (2,977 milhões), Salvador (2,938 milhões) e Fortaleza (2,609 milhões). O número de municípios com mais de 500 mil habitantes também se manteve o mesmo: 41.

A estimativa populacional é um dos parâmetros usados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para o cálculo do Fundo de Participação dos Estados e Municípios. As populações são estimadas com base na distribuição dos habitantes dos Estados e tendência de crescimento dos municípios, conforme os Censos de 2000 e 2010.

A estimativa para cada um dos 5.570 municípios do País foi publicada na edição desta terça do Diário Oficial da União. O IBGE também comparou as regiões metropolitanas e mais uma vez São Paulo se destaca pela população muito superior às demais, com 21,242 milhões de habitantes, ou 10,3% da população brasileira. Em segundo lugar está a região metropolitana do Rio, com 12,330 milhões de pessoas (6%). 

Crescimento. Os números mostram que, a cada ano, diminui o número de cidades com altas taxas de crescimento. Em 2015, a população cresceu mais de 2% em 271 municípios. Neste ano, essa taxa foi registrada em 260 cidades. Entre as grandes cidades, com mais de 1 milhão de habitantes, só Brasília teve crescimento elevado e chegou a 2016 com 2,4% moradores a mais do que em 2015: passou de 2,914 milhões para 2,977 milhões. Assim como foi registrado em 2015, os menores municípios do País em 2016 são Serra da Saudade (MG), com 815 habitantes, Borá (SP), com 838, e Araguainha (MT), com 953. São as únicas cidades com menos de 1 mil habitantes do País.

Taxas elevadas (entre 4% e 14%) de crescimento foram registradas em 17 cidades, por alteração nos limites territoriais. Entre os municípios que mantiveram o mesmo território, apenas três cresceram acima de 4%: Araquari (SC), Ipiranga do Norte (MT) e Pedra Branca do Amapari (AP). Nas cidades que não tiveram mudanças territoriais, as que mais perderam habitantes são Japurá (AM), com redução de 9% (de 5.125 para 4.660) e Severiano Melo (RN), com 9,6% negativos (de 3.893 habitantes para 3.517).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.