Ciclovia ligará bairro de Itaquera ao Parque Dom Pedro II

Trecho irá da região central à Estação Tatuapé; ali, a pista se encontra com a ciclovia que vai até a Estação Corinthians-Itaquera

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

28 Outubro 2014 | 18h57

Itaquera, na zona leste, finalmente estará a pedaladas de distância do centro da capital paulista. E com segurança. É porque a Prefeitura, em parceria com o Metrô de São Paulo, construirá uma ciclovia ligando a região do Parque Dom Pedro II à Estação Tatuapé, da Linha 3-Vermelha, passando por um trecho da Radial Leste. Ali, a pista exclusiva para bikes se encontrará com uma ciclovia que já existe até a Estação Corinthians-Itaquera.

A intenção foi anunciada ontem pelo secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto. Mas a ideia é antiga. O ex-presidente do Metrô Sérgio Avelleda, que saiu da empresa em abril de 2012, já estudava criar essa ligação ciclística com o centro. Segundo Tatto, o novo trecho terá entre seis e oito quilômetros de extensão - o projeto ainda será elaborado.

Essa ciclovia se conectará com a malha ciclística da região central na Rua Tabatinguera, que sai da Praça João Mendes. Também é possível que haja ligação direta com outras ruas da área, como a 25 de Março. Por meio de nota, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), responsável pelas ciclovias na cidade, informou ontem apenas que não tem "detalhes para apresentar" sobre a ciclovia.

Tatto afirmou que tratará do assunto em reunião esta semana com uma equipe do Metrô, que é controlado pelo governo do Estado. "Possivelmente, o Metrô vai liberar uma área para fazer a ciclovia. Nós vamos conseguir conectar a zona leste ao centro. Estava faltando isso. Agora estamos encontrando uma solução, com a ajuda do Metrô."

A obra ainda não tem data para começar, mas deverá integrar a construção do corredor exclusivo para ônibus da Radial Leste, já que boa parte da futura ciclovia deverá passar por essa avenida. As intervenções do BRT (sigla em inglês para "transporte rápido de ônibus") começaram na semana passada, na região do Parque Dom Pedro II.

Para a cicloativista Aline Cavalcante, de 28 anos, a extensão da ciclovia até o centro é "urgente". "A bicicleta é usada por muitos trabalhadores da zona leste, que param no trem para seguir até o centro. Estendê-la atrairá muita gente, aquilo ali vai lotar." De acordo com ela, mesmo sem a existência de uma ciclovia, muita gente já vai pedalando até o centro pela Radial, o que é perigoso. "Especialmente à noite, porque falta iluminação específica."

No trecho de 12 km da Radial Leste onde já existe ciclovia (entre Tatuapé e Itaquera), o Metrô instalou postes de iluminação. Ela é totalmente segregada das faixas dos carros e fica grudada ao muro da linha dos trens.

Nos limites do município. Desde ontem, passageiros da Linha 8-Diamante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) podem fazer uso da primeira ciclovia da cidade de São Paulo que chega até a divisa da capital com outro município. No caso, Osasco. Uma via exclusiva para bicicleta passa a ligar a Estação Presidente Altino, que fica na cidade vizinha, ao bairro do Jaguaré, na zona oeste de São Paulo.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), 3,1 km de novas ciclovias começaram a funcionar nas Avenidas Presidente Altino, Bolonha e Miguel Frias Vasconcelos. "Nós não conversamos com prefeito nenhum da Região Metropolitana sobre a conexão das ciclovias. O nosso compromisso é fazer na cidade de São Paulo", afirmou ontem o secretário dos Transportes, Jilmar Tatto, ao ser questionado se dialogou com a gestão do prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT), para uma eventual ligação do trecho paulistano com o da cidade vizinha.

O governo Fernando Haddad, também do PT, já entregou 103,6 km de vias só para bicicletas. Até o fim de 2015, a Prefeitura quer entregar 400 km de ciclovias.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Itaquera Ciclovia Ciclofaixa Metrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.