Chuva alaga ruas de Santos; Aquário atraiu visitantes

Ao contrário do que aconteceu ao longo da semana, quando o sol forte estimulou muita gente a ir para a praia - e, quem pôde, desceu a serra antes -, ontem pouca gente se arriscou no mar do litoral sul de São Paulo. O domingo amanheceu nublado, com chuvas esparsas, e um temporal caiu na região por volta das 16 horas. Com menos de uma hora de chuva contínua, as ruas ficaram alagadas, principalmente as vias transversais à orla, entre os canais 5 e 6, em Santos.

O Estado de S.Paulo

26 Dezembro 2011 | 03h03

Três veículos estacionados na Rua Pirajá da Silva, no bairro Aparecida, caíram em uma cratera formada pelo rompimento de uma adutora. Ninguém ficou ferido, mas a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) isolou a área. Um dos carros foi totalmente tragado pelo buraco, enquanto os outros ficaram inclinados. O local está sendo monitorado pela Defesa Civil do município, que avalia as causas do desmoronamento.

O único lugar em Santos que atraiu muita gente ontem foi o Aquário Municipal, ponto de encontro certo para os turistas quando chove - e que sempre tem alguma novidade. É o segundo equipamento mais visitado do Estado de São Paulo e só perde para o Zoológico de São Paulo. E é de lá que veio o novo habitante do Aquário: um leão-marinho criado em cativeiro.

Passado o período de quarentena, o animal já pode ser observado pelos visitantes. Por enquanto, o tratador do zoológico paulistano ainda o acompanha. É na hora da alimentação que o bichinho se exibe para o público, fazendo com que muita gente logo o associe com Macaé, o leão-marinho que morreu há alguns anos. / ZULEIDE DE BARROS, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.