Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Cerca de 900 árvores caíram nas últimas duas semanas em São Paulo

Após o temporal, vegetações atingiram rede elétrica e deixaram moradores sem luz; segundo Eletropaulo, situação foi normalizada

Felipe Resk e Larissa Fafá, O Estado de S. Paulo

12 Janeiro 2015 | 10h33

SÃO PAULO - Após novo temporal que atingiu a capital paulista no último domingo, 11, subiu para cerca de 900 o número de árvores caídas na cidade nas últimas duas semanas, de acordo com último balanço da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras. Os dados se referem ao total de árvores caídas entre os dias 29 de dezembro e o último domingo, 11 de janeiro. As ocorrências também atingiram postes da rede elétrica e deixaram moradores sem luz.

Durante as fortes chuvas do domingo, os ventos chegaram a atingir 45 km/h e derrubaram pelo menos 15 árvores em vias da cidade. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE), também houve registro de chuva de granizo nos bairros do Butantã, Jaguaré e Parque São Domingo.

Uma das árvores caídas, na esquina entre a Rua Manuel de Góis e a Avenida São Valério, no Morumbi, na zona sul, atingiu a fiação elétrica e o fornecimento de energia foi interrompido. O mesmo aconteceu na Avenida Eliseu de Almeida, no Butantã. Segundo a Eletropaulo, a situação nos dois locais foi normalizada na manhã desta segunda, 12.

Uma árvore também cede e ameaça cair após as chuvas de ontem, o que fez a Companhia de Engenharia de Tráfego bloquear uma faixa da Avenida dos Bandeirantes, no sentido Marginal do Pinheiros, na altura da Alameda Vicente Pinzon. A Eletropaulo informa que a rede elétrica não foi danificada.

Os problemas com queda de árvores começaram depois de temporal que castigou a cidade no dia 29 de dezembro, com ventos que atingiram 96 km/h. Ao menos 360 árvores ficaram caídas em diversos pontos - o maior número, em 25 anos, para um único dia de chuva. Uma das áreas mais atingidas, o Parque do Ibirapuera, na zona sul, precisou fechar os portões por mais de 10 horas. Desde então, mais de 40 árvores, em média, caem diariamente.

Segundo informações da Prefeitura, pode ocorrer formação de nuvens carregadas durante esta semana, com potencial para chuvas localizadas, queda de granizo, descargas elétricas, rajadas de vento e alagamentos.

Ibirapuera. Das 25 árvores que caíram no Parque do Ibirapuera no dia 29 de dezembro, 20 foram removidas, segundo a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. O prédio da administração, uma lanchonete próxima ao planetário e a arena de eventos permanecem interditados. O trabalho de remoção das árvores, de acordo com a pasta, deve ser finalizado em dez dias. /COLABOROU PAULA FELIX

Mais conteúdo sobre:
Chuvas CGE CET

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.