1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Casal que fez sexo em necrotério de hospital será afastado

- Atualizado: 08 Janeiro 2016 | 14h 28

Homem e mulher foram flagrados por funcionária no fim de dezembro em local onde havia corpos que seriam levados a IML

SOROCABA - A direção do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS) vai pedir o afastamento do casal flagrado em ato sexual no necrotério do hospital, no dia 27 de dezembro. Os envolvidos são responsáveis pelo serviço terceirizado da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional, que integra o complexo hospitalar mantido pelo governo estadual. 

A direção do CHS informou nesta sexta-feira, 8, ter identificado o casal e encaminhado relatório à empresa terceirizada cobrando providências. Como os dois não são servidores públicos, eles devem ser responsabilizados com base nas leis trabalhistas. Possível prática de crime pelo uso de repartição pública para fins libidinosos também será apurada. A identidade dos envolvidos não foi divulgada.

O caso ocorreu no dia 27 de dezembro no Hospital Regional de Sorocaba

O caso ocorreu no dia 27 de dezembro no Hospital Regional de Sorocaba

O flagrante foi dado por uma funcionária quando levava o corpo de um bebê para o necrotério. Havia outros corpos no local que seriam encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML).

A direção do CHS informou ter aberto apuração preliminar imediatamente após receber a denúncia da funcionária, o que ocorreu na última terça-feira, 5. Além de ouvir funcionários, foi feita a checagem da retirada das chaves do necrotério e o exame das imagens do sistema de monitoramento.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX