1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Carnaval em Campinas termina em confrontos com a PM

Maria do Carmo Pagani - Especial para o Estado

05 Março 2014 | 12h 19

Após o desfile de blocos, o Carnaval no distrito de Barão Geraldo, onde fica a Unicamp, em Campinas, terminou em tumulto com a Polícia Militar (PM) e com lojas depredadas. Na confusão, agências bancárias da Avenida Santa Izabel tiveram também portas e janelas danificadas. Algumas pessoas também ficaram feridas por causa das balas de borracha e do gás lacrimogêneo usados pela polícia.

Segundo testemunhas que estavam na Praça do Coco, o público estimado entre 500 e mil pessoas, que depois da apresentação dos blocos participavam de uma roda de samba. O grupo foi pego de surpresa com a ação dos policiais militares, que tentavam reprimir suspeitos da depredação na Avenida Santa Izabel, usando bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha.

A ação resultou em alguns feridos por bala de borracha. Outros passaram mal por conta do gás. Um guarda municipal foi atingido na cabeça por uma pedra. De acordo com relatos de pessoas que estavam na praça, houve grande movimentação dos policiais e, logo em seguida, o estampido, provavelmente de bombas ou de balas de borracha.

 

Embora seis suspeitos de participação nas depredações tenham sido detidos e liberados após terem sido ouvidos, a preocupação de quem participava da festa na praça foi a intempestividade dos policiais. “Foi assustador. Não entendíamos o que estava acontecendo. Não vi, mas senti muito bem quando uma bomba estourou ao meu lado e me deixou atônita.”, disse a jornalista Regina Pitta, que estava no local.

O comando da Polícia Militar disse estar averiguando os fatos. Durante a tarde, representantes do Berra Vaca, tradicional bloco do distrito, se reuniram com autoridades do município, para discutir a segurança do desfile do bloco na noite desta terça-feira.